Daily Archives: 17 Julho, 2015

UAlg reforça área do Turismo com abertura de mestrado

A Universidade do Algarve vai ter na sua oferta formativa um novo mestrado em Turismo, que irá ser oferecido já no próximo ano letivo, 2015/2016, pela Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo (ESGHT). As candidaturas, que já estão a decorrer, ainda poderão ser efetuadas até ao dia 4 de setembro.

Orientado para o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus estudantes, este mestrado pretende, essencialmente, desenvolver competências científicas e técnicas nos domínios do turismo, potenciar competências no domínio de técnicas de gestão de atividades turísticas, preparar os estudantes para a resolução criativa de problemas, capacitando os mestrandos para o exercício de funções de gestão de topo.

Relativamente às saídas profissionais, o mestrado em Turismo permite aos seus diplomados o exercício de funções em organismos públicos ou privados, tanto a nacional como internacional. A possibilidade de escolha de uma área de especialização proporciona, assim, a preparação científica e técnica para o exercício da profissão em áreas e serviços mais direcionados para a atividade turística, numa abordagem de marketing, associada à gestão cultural ou de operações turísticas ou ainda na área da gestão das infraestruturas turísticas.

Sendo o Turismo a atividade económica e social que regista maior potencial de crescimento nos próximos anos, este novo mestrado vem completar a formação inicial de renome, na área do Turismo, que é oferecida pela UAlg.

Mais informações em http://www.ualg.pt/pt/curso/1784

Miguel Cadilhe é o novo presidente do Conselho de Curadores da U.Porto

Miguel Cadilhe, o antigo Ministro das Finanças licenciado pela Faculdade de Economia da U.Porto, é o novo presidente do Conselho de Curadores da Universidade do Porto. O economista sucede assim a Paulo Azevedo, CEO da Sonae, que completou recentemente o seu mandato de cinco anos como membro do Conselho de Curadores.

 

Miguel Cadilhe é um dos três novos membros deste órgão de governo da U.Porto. Simultaneamente com Paulo Azevedo, também Carlos Tavares, Presidente Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, e Maria Amélia Cupertino de Miranda, Presidente da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, concluíram recentemente os seus mandatos no Conselho de Curadores da U.Porto.

 

Para substituí-los, para além do próprio Miguel Cadilhe, foram nomeados Manuel Ferreira de Oliveira, licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela Faculdade de Engenharia da U.Porto e antigo CEO da Galp Energia, e Eugénia Aguiar Branco, licenciada em História pela Faculdade de Letras da U.Porto e Diretora-Geral da Fundação Eng.º António de Almeida, e.

 

Os três juntam-se a José Manuel Fernandes, Presidente do Conselho de Administração da FREZIGEST, e a Odete Patrício, Diretora-Geral da Fundação de Serralves, para assim completar a composição do Conselho de Curadores da Universidade do Porto.

 

Na primeira reunião deste renovado Conselho de Curadores da Universidade do Porto, os cinco membros elegeram entre si o presidente do órgão, como estabelecem os Estatutos da Universidade, tendo a escolha recaído sobre Miguel Cadilhe.

 

O Conselho de Curadores é um órgão exclusivo às universidades constituídas como fundações públicas com regime de direito privado. A este órgão compete aprovar os Estatutos da Universidade, homologar as deliberações do Conselho Geral relativas à designação e destituição do Reitor, ou nomear e destituir o Conselho de Gestão. Cabe-lhe ainda propor ou autorizar a aquisição ou alienação de património imobiliário da instituição, e, ainda, homologar as deliberações do Conselho Geral sobre questões estratégicas.

Serviço de apoio à realização de candidaturas ao Ensino Superior na Escola de Enfermagem de Coimbra

Um gabinete de apoio à realização de candidaturas ao Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior em 2015 vai estar a funcionar, a partir da próxima segunda-feira, nas instalações da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) – Polo A, na Avenida Bissaya Barreto.

1ª Fase do Concurso Nacional de Acesso decorre de 20 de julho

a 7 de agosto.

Embora as candidaturas sejam feitas exclusivamente online (no “site” da Direção-Geral do Ensino Superior, em www.dges.mec.pt/online/), este Gabinete de Acesso ao Ensino Superior disponibiliza computadores e uma equipa de profissionais (da ESEnfC, da Universidade de Coimbra e do Instituto Politécnico de Coimbra) para apoio a todos os candidatos que ali se dirijam, já a partir do dia 20 de julho, início do período de candidaturas à 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso, que decorre até 7 de agosto.

Além da ajuda no preenchimento do formulário online, o Gabinete dá informações e esclarece dúvidas acerca das condições de acesso.

O Gabinete de Acesso ao Ensino Superior do Distrito de Coimbra funcionará, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 17h00.

Em caso de necessidade, podem os interessados contactar os serviços para o número de telefone 239 487 254, para o telemóvel 969 600 900, ou para o e-mail acessoaosuperior@esenfc.pt.

Os estudantes que não reúnam as condições de apresentação à 1ª fase da candidatura podem fazê-lo na 2ª fase (de 7 a 18 de setembro), ou na 3ª fase (de 1 a 5 de outubro – nos casos em que as instituições abram vagas).

Podem, igualmente, candidatar-se nestes últimos dois períodos os estudantes que, embora colocados nas fases anteriores, se queiram recandidatar, ou os que não tenham obtido colocação na 1ª e/ou 2ª fases.

Ética no setor bancário em discussão na UMinho

O Grupo de Teoria Política do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho promove, de 20 a 23 de julho, a Escola de Verão “Filosofia Política e Políticas Públicas: Ética no Setor Bancário”. Entre os intervenientes estão a deputada Mariana Mortágua e o economista Vítor Bento. O evento decorre no auditório do Instituto de Letras e Ciências Humanas da UMinho, no campus de Gualtar, em Braga.

A sessão de abertura é já na segunda-feira, às 16h00, com a presença dos promotores Roberto Merrill e Pedro Teixeira, investigadores do Departamento de Filosofia da UMinho e da Universidade Livre de Berlim (Alemanha), respetivamente. Segue-se a intervenção de Boudewijn de Bruin, docente da Universidade de Groningen (Holanda) e autor do livro “Ethics and the Global Financial Crisis: Why Incompetence is Worse than Greed” (2015). A este especialista junta-se Geert Demuijnck, professor de Ética Empresarial e Filosofia Política na EDHEC Business School (França), ambos convidados para orientar a Escola de Verão durante os quatro dias.

A nível nacional estão confirmados a especialista Sofia Santos, autora da obra “A banca tem coração?” (dia 21, às 14h30), o economista Vítor Bento (dia 22, às 10h00) e a deputada Mariana Mortágua (dia 23, às 14h30), que falará sobre a ética da banca em Portugal, além de vários investigadores oriundos do Canadá, Suíça e Reino Unido.

A Escola de Verão integra três grandes tópicos: a história financeira dos últimos anos, em particular as funções que o setor financeiro deve assumir na sociedade; as características específicas de diversos agentes na indústria (bancos centrais, banca comercial, seguradoras, etc.) e os problemas éticos associados, incluindo práticas como o insider trading, churning e rontrunning; e a ética financeira na avaliação das virtudes e das competências dos agentes que formam esses mercados financeiros.

“Nos últimos anos têm vindo a público diversos casos de práticas económicas, fiscais e financeiras, cuja legitimidade é questionada do ponto de vista ético ou jurídico, tendo muitas delas estado na base de graves falências económicas e de grandes perdas para os contribuintes. Quer em Portugal, quer no estrangeiro, a opinião pública tem prestado gradualmente maior atenção à crescente complexidade que caracteriza o setor financeiro. Embora algumas interpretações tenham abordado estas práticas do ponto de vista ético, não as submeteram a um escrutínio filosófico rigoroso”, afirma o professor Roberto Merrill.

Debate sobre adaptação de brinquedos eletrónicos para crianças com dificuldades motoras

A APAC – Associação de Pais e Amigos da Criança, em parceria com a Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), promove amanhã, no IPCA, em Barcelos, a partir das 10h00, um workshop subordinado ao tema “(Re)Adaptar o Brincar”. Esta iniciativa decorre no âmbito do projeto Oficina do Brinquedo, que envolve a adaptação de brinquedos eletrónicos de forma a poderem ser utilizados por crianças com necessidades motoras especiais.

Data: 17 de julho de 2015 | Hora: 10h00-13h00 | Local: Auditório Engº António Tavares – Campus do IPCA (Barcelos)

A APAC e a Escola Superior de Tecnologia do IPCA, através do curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, estão a promover uma campanha para a recolha de brinquedos eletrónicos para depois os adaptar à utilização por aquele tipo de crianças, uma tarefa que, habitualmente, tem custos muito elevados.

Tradicionalmente, estes brinquedos requerem da parte dos seus utilizadores uma boa precisão de movimentos, o que representa uma enorme dificuldade para crianças com limitações motoras graves. O objetivo desta campanha é, por isso, não só recolher o maior número de brinquedos, mas também promover a sua adaptação.

Em anexo segue o programa completo do workshop, que irá ter lugar no Auditório Engº António Tavares, no Campus do IPCA. A iniciativa é aberta à Comunicação Social.