Daily Archives: 21 Julho, 2015

UMa tem ao dispor dos estudantes diversos apoios sociais

Encontra-se a decorrer o processo de renovação e a submissão de novas candidaturas das bolsas de estudo para os estudantes do Ensino Superior, devendo as mesmas serem instruídas e submetidas até 30 de setembro.

A principal alteração para o ano letivo de 2015/2016 prende-se com o aumento do limiar de elegibilidade, aumentado face ao do ano transato (14 vezes Indexante dos Apoios Sociais – IAS), sendo agora atribuído bolsa de estudo às candidaturas cujo rendimento per capita do agregado familiar seja igual ou inferior a 16 vezes o IAS, acrescido da propina máxima.

As alterações para atribuição de bolsas de estudo a estudantes do Ensino Superior, que entrarão em vigor no próximo ano letivo, foram regulamentadas com a publicação do Despacho n.º 7031- B/2015, no passado dia 24 de junho, e podem ser consultadas no sítio www.sasuma.pt, correio eletrónico e/ou pessoalmente nos Serviços de Ação Social da Universidade da Madeira (UMa). Para além destas bolsas de estudo, os alunos que ingressam na UMa e não cumpram os requisitos de elegibilidade das mesmas podem candidatar-se ao Fundo de Apoio de Emergência, mecanismo complementar de apoio social, no valor de 40 mil euros, que tem como objetivo apoiar os estudantes que se apresentem em situação de comprovado estado de necessidade económica. A UMA tem ainda ao dispor dos alunos medidas complementares de apoio social, tais como as Bolsas “Blandy Educação”, “AFA”, “Cruz Vermelha” e “C.D. Nacional”, e outras patrocinadas por outras empresas madeirenses, que visam ajudar os estudantes com aproveitamento de qualidade e em situação de carência económica, premiando o mérito e contribuindo para combater o abandono e insucesso escolares.

Numa iniciativa da Associação Académica e dos Serviços de Ação Social, a UMa atribui ainda uma bolsa de alimentação apoiando este alunos com refeições e bens de consumo escolar. Relativamente ao pagamento de propinas a universidade mantém, mais uma vez, a possibilidade de pagamento em 10 prestações mensais e o Plano de Regularização de Dívidas por parte dos alunos em 36 prestações.

Projetos de empreendedorismo da UAlg mostram que a união é a alma do negócio

No dia 17 de julho, foram apresentados os principais resultados de quatro projetos financiados pelo Algarve 21 – Programa Operacional Algarve 2007-2013, no NERA – Associação Empresarial do Algarve. De realçar que três destes projetos foram coordenados pela Universidade do Algarve.

A sessão de abertura contou com a presença de representantes das entidades envolvidas no desenvolvimento destes projetos: António Branco, reitor da Universidade do Algarve; Vítor Aleixo, presidente da Câmara Municipal de Loulé; Vítor Neto, presidente do NERA – Associação Empresarial da Região do Algarve; e David Santos, presidente da CCDR – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve.

Empreender e inovar mais

“Algarve 2015 – Empreender e Inovar +” foi o primeiro projeto em destaque. De acordo com Hugo Barros, coordenador do CRIA – Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da UAlg, as ações dinamizadas resultaram na realização de diagnósticos a 52 empresas, na promoção de 55 encontros bilaterais, no desenvolvimento de 30 propostas de I&DT para a solução de necessidades empresariais, e na submissão de 6 projetos de colaboração ao CRESC Algarve. O projeto resultou ainda na organização de 6 FocusGroup, que resultaram em 24 comunidades de inovação. Adicionalmente, o projeto supramencionado integrou ainda o lançamento do concurso ‘Ideias em Caixa’, que recebeu 161 candidaturas, mais do dobro das que estavam previstas.

Experimentar mais e melhor em novas e renovadas infraestruturas

Também no projeto “UAlg Business Lab” se destacaram iniciativas como a construção dos espaços laboratoriais do curso de medicina da UAlg, a requalificação da estação experimental do Ramalhete, e a requalificação dos pavilhões dos espaços de incubação, nomeadamente pré-laboratoriais e espaços escritório.

Em termos imateriais, destaque para a atualização do catálogo de competências da UAlg, nas ações de matchingtecnológico entre a Universidade e o tecido empresarial.

Os resultados atingidos resultam numa maior capacitação da Universidade do Algarve como agente de inovação e competitividade territorial, em cooperação com os demais agentes económicos e sociais.

“O negócio está na área”

Promovido pela Câmara Municipal de Loulé e pelo NERA, o projeto AEL – Área Empresarial de Loulé também esteve em análise. Este projeto incluiu a criação de uma marca, com o slogan “o negócio está na área”, de uma imagem e de diversos materiais e suportes de comunicação, nomeadamente o website www.aeloule.pt.

No âmbito do AEL, foram ainda realizadas ações de capacitação das empresas instaladas, obras, uma das quais no troço da EN396, e iniciativas de promoção de intercâmbio empresarial. Foi ainda criada uma linha de apoio para acolher novas empresas, que prestou consultoria a 14 empreendedores.

Junção de empresas de diferentes setores origina novos projetos

O evento Empreendedorismo e Inovação Empresarial terminou com a apresentação dos resultados do projeto INTERSETOR – Promoção da Variedade Relacionada no Algarve.

Uma das atividades do INTERSETOR consistiu na realização de 16 workshops para a criação de redes de cooperação locais e regionais, entre entidades de diferentes setores de atividade, que contaram com cerca de 200 participantes.

Durante o período de execução do projeto INTERSETOR, foram também realizados encontros bilaterais e desenvolvidas ações de amadurecimento e seleção de projetos de variedade relacionada e outras de apoio na preparação e submissão de candidaturas ao CRESC – Algarve 2020. Até ao momento, foram submetidas 6 candidaturas a este novo programa de financiamento comunitário, estando em preparação 11 projetos intersetoriais.

Durante o seminário foram ainda apresentados os testemunhos de empresários e empreendedores a quem foram concedidos apoios para desenvolvimento de ideias de negócio.

Oito novas ideias de negócio são apresentadas quarta-feira na UMinho

A TecMinho – interface da Universidade do Minho organiza esta quarta-feira, dia 22, a sessão final do XIII IdeaLab – Laboratório de Ideias de Negócio, com a apresentação de oito novos projetos a um júri de personalidades convidadas. A abertura é às 14h00, no auditório B2 do campus de Gualtar, em Braga, com a intervenção de Marta Catarino, diretora do Departamento de Transferência de Tecnologia e Empreendedorismo da TecMinho. A entrada é livre.

Os projetos incluem uma plataforma microfluidica para o isolamento e a purificação de DNA, uma aplicação móvel e web de gestão e controlo de compromissos profissionais, um método que visa a produção de algas atlânticas de elevada qualidade, uma solução ecológica de jardim vertical orgânico e de fácil manutenção, uma ferramenta que permite o desenvolvimento de pigmentos naturais para aplicar nas indústrias alimentar e de cosmética, um dispositivo que integra vários serviços online, uma técnica inovadora para a criação de produtos hortícolas, aromáticos e medicinais diferenciados e, ainda, soluções de engenharia personalizadas.

Os empreendedores são de diferentes áreas de ensino como ciências sociais, economia, ciências exatas, tecnologias de informação, engenharias, teatro e design. Desenvolveram as suas ideias e competências durante quatro meses, apoiados por consultores e elaborando um plano de negócios, de forma a preparar o lançamento da empresa. O júri que os vai avaliar inclui representantes da Beta Capital, da Change Partners, do Banco BPI e do IEMINHO – Instituto Empresarial do Minho.

O IdeaLab é pioneiro nas universidades portuguesas, tendo desde 2009 apoiado já 180 ideias de negócio de mais de 400 empreendedores ligados à UMinho. Desta iniciativa saíram diversas empresas afirmadas no mercado, como Earboxwear, Geojustiça, SilicoLife e Fermentum. O IdeaLab é cofinanciado pelo Programa Operacional Fatores de Competitividade (QREN) e pelo FEDER. Tem o site www.tecminho.uminho.pt/empreender/idealab.