Daily Archives: 24 Julho, 2015

Mestrado em Filosofia na Católica promete uma Prática Profissional Mais Eficaz e uma Vida Mais Realizada

ucp-noticia

O Mestrado em Filosofia da FCH oferece um percurso assente em 5 especializações e destina-se a profissionais das mais diversas áreas.

Um Mestrado em Filosofia não se destina apenas aos filósofos de profissão. Profissionais das  áreas de Comunicação, Saúde, Arquitectura ou Gestão, entre muitas outras, podem beneficiar, na sua actividade, das competências que o estudo da Filosofia permite obter.

A Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, oferece, por isso, um Mestrado em Filosofia que se dirige a recém-licenciados e a profissionais das mais diversas áreas, que queiram aprofundar os seus conhecimentos sobre temáticas relacionadas com o Homem e o seu comportamento.

A Filosofia proporciona um conhecimento aprofundado e reflexivo da realidade humana em todas as suas dimensões. Permite conhecer melhor o que se julgava já conhecer bem, mas que possui muitas vezes dimensões ocultas para as quais só a filosofia desperta.

Estudar Filosofia é muito mais do que perder tempo lendo livros que ninguém parece entender, escritos por pessoas com ideias estranhas. É experimentar a felicidade que resulta de se ver melhor, para uma prática profissional mais eficaz e para uma vida mais realizada.

As candidaturas ao curso encontram-se a decorrer e o curso estrutura-se em dois anos letivos:

* um primeiro de componente curricular e

* um segundo, de desenvolvimento de um trabalho de investigação, devidamente acompanhado por um docente orientador, em função da área de especialização escolhida pelo candidato.

Testemunho de antigos alunos:

O Mestrado em Filosofia constituiu para mim uma oportunidade de complementar os meus conhecimentos técnico/científicos, por um lado, e, por outro, de aprofundar a matéria de pensamento e o modo como se produz esse pensamento. A abrangência da Filosofia permite-nos um outro olhar e questionamento sobre o modo como nos relacionamos com o mundo. É um contributo que reconheço como transversal quer em termos profissionais quer em termos pessoais.
Catarina Fernandes, Psicóloga.