Daily Archives: 4 Setembro, 2015

Católica reúne doutorandos das mais conceituadas faculdades de Direito mundiais

Segunda edição da Católica Graduate Legal Research Conference, subordinada ao tema da “Justiça Intergeracional e Desenvolvimento Sustentável”, realiza-se nos dias 18 e 19 de Setembro, na Faculdade de Direito da Universidade Católica, em Lisboa.

O Católica Research Centre for the Future of Law organiza, nos próximos dias 18 e 19 de Setembro, uma inovadora iniciativa de cariz científico, que irá juntar doutorandos provenientes de algumas das mais conceituadas instituições de todo o mundo.

Esta conferência, que conta com o apoio da RA&A (Rogério Alves & Associados), integra cinco painéis dedicados ao tema da “Justiça Intergeracional e Desenvolvimento Sustentável” que serão debatidas por doutorandos que irão apresentar o seuwork in progress aos seus pares. A palestra de abertura será proferida, através de videoconferência, pelo Prof. Axel Gosseries, catedrático de filosofia política na Universidade de Lovaina e um dos protagonistas mundiais da reflexão sobre esta temática.

Os participantes virão dos quatro cantos do globo – da Alemanha aos EUA, do Reino Unido à Etiópia – e das mais reputadas universidades além-fronteiras – Cambridge, Instituto Universitário Europeu, Tilburg, Cornell, Goethe, entre outras.

CATÓLICA-LISBON aproxima alunos das empresas na 1ª edição do London on Campus

O Career Development Office da CATÓLICA-LISBON vai trazer um pouco do mercado de Londres a Portugal, com a 1ª edição do London on Campus, um evento onde alguns dos principais parceiros internacionais da CATÓLICA-LISBON vêm a Lisboa para conhecer novos alunos e partilhar oportunidades de carreira. O London on Campus irá ter início nos dias 3 e 4 de Setembro nas instalações da CATÓLICA-LISBON.

Esta iniciativa pretende ajudar os alunos a decidirem se querem ter uma carreira internacional ou fazer um estágio numa empresa financeira ou de consultoria de topo, em Londres. Aos que já estão decididos, pretende fazer um push final para serem bem sucedidos nas candidaturas. Algumas das empresas participantes nesta iniciativa são Morgan Stanley, Citi Bank, Deutsche Bank, JP Morgan, PwC, Nomura, Oliver Wyman e EY. Estas empresas mostraram-se muito entusiasmadas com a sua presença no campus pois representa a possibilidade de contactarem com um grande número de alunos que poderão vir a ser futuros colaboradores.

“Para que os alunos conheçam a realidade destas grandes empresas, nada melhor do que contactar diretamente com as mesmas. Ao criarmos esta oportunidade, o nosso objetivo é aproximar os alunos das principais empresas recrutadoras do mercado de Londres nos setores financeiro e da consultoria, abrindo portas para grandes oportunidades de carreira”, refere Susana Prudêncio do Career Development Office da CATÓLICA-LISBON.

Antes do início do London on Campus, foram também desenvolvidas atividades de preparação para alunos para que possam tirar o maior proveito deste contacto com as empresas.

94 estudantes estrangeiros são acolhidos por famílias de todo o país

Em Setembro chega a Portugal um grupo de 94 estudantes do Secundário de 30 nacionalidades diferentes, que vão ficar em famílias de acolhimento de Norte a Sul do país, incluindo as ilhas.

Os jovens, que têm entre os 15 e os 18 anos, vêm para Portugal através de um Programa de Intercâmbio promovido pela associação Intercultura-AFS Portugal, ficam durante um semestre, trimestre ou ano lectivo a frequentar uma escola secundária portuguesa e são acolhidos por famílias que os recebem voluntariamente.

Os estudantes são oriundos de diferentes continentes, mas este ano as maiores comunidades chegam de Itália e da Tailândia. As famílias que os vão acolher são também de várias zonas do país, encontram-se em maior número nos distritos do Porto e de Lisboa, mas também em localidades mais pequenas, como Vila Real e Vila Nova de Santo André, incluindo as ilhas, Açores e Madeira.

O perfil das famílias que acolhem é igualmente diverso. Existem famílias já com filhos, sem filhos, solteiras, monoparentais, de diferentes gerações, entre os 30 e os 65 anos de idade. São famílias que, acima de tudo, têm vontade de acolher um novo membro na família, conhecer melhor outra cultura e partilhar a sua.

Jorge e Maria Aurélia têm dois filhos que já saíram de casa. Com a casa mais disponível decidiram começar a acolher o primeiro estudante em 2011 e desde então já receberam em sua casa jovens da Colômbia, Alemanha, Turquia, Chile, e este ano vão receber um estudante da República Dominicana. Sobre a sua experiência de acolhimento o casal relata: «Ao receber em nossa casa estudantes da AFS, aprendemos de uma forma enriquecedora com jovens de outras culturas, integrando-os e proporcionando-lhes a oportunidade de viver “uma aventura” numa família e num país diferentes.»

O primeiro encontro entre os estudantes e as famílias irá decorrer durante uma recepção organizada pela associação, no dia 13 de Setembro no Seminário da Torre d’Aguilha, perto de Carcavelos. O ambiente deste encontro é geralmente marcado por um grande entusiasmo e emoção.

Livro de investigadores da UA propõe nova abordagem para previsão demográfica

No litoral português, apenas as regiões do Cávado, Lisboa, Setúbal e Algarve podem não perder população até 2040 de acordo com o livro “A Demografia e o País: Previsões Cristalinas sem Bola de Cristal”, da autoria de três investigadores da Universidade de Aveiro (UA). No interior do país, a situação é ainda mais grave. O livro, editado pela Gradiva, propõe uma nova abordagem para as previsões demográficas, relacionando os indicadores da população com a evolução da economia. Os autores realizam um périplo para apresentação do trabalho. Dia 8 de setembro a apresentação decorre no Porto e, no dia 9, é a vez da UA.

A sinopse coloca três questões às quais o livro “A Demografia e o País: Previsões Cristalinas sem Bola de Cristal” procura dar resposta: “A Segurança Social vai colapsar? Quantos seremos daqui a 30 anos? O aumento da fecundidade resolve os nossos problemas?”. A sinopse garante ainda: “O futuro que aqui se aborda baseia-se numa análise séria. Esta demografia não é ficção.”

“Os estudos de prospetiva são escassos em Portugal, navega-se demasiado à vista”, comenta Eduardo Anselmo Castro, um dos três autores do trabalho, com José Manuel Martins e Carlos Silva, respetivamente professores e investigador do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território (DCSPT). Eduardo Castro refere os setores da Educação e da Saúde como dois exemplos em que é notória essa escassez. Se um médico demora dez anos a formar, como é possível conceber uma estratégia para o setor sem previsões rigorosas sobre a sua evolução?”, pergunta. “Realizam-se estudos demográficos sem olhar para a economia; não há estudos demográficos sérios sem ter em conta a evolução da economia e vice-versa”, critica o professor e investigador.

Eduardo Castro coordenou o projeto DEMOSPIN que, entre as suas conclusões, prevê a perda de aproximadamente um terço da população atual, em 2040, na faixa do interior do país que vai desde Trás-os-Montes ao Alentejo, mantendo-se a atual tendência da evolução do índice de fecundidade em Portugal e não havendo migrações. No entanto, o livro agora publicado vai além do projeto DEMOSPIN e faz previsões para todo o país com base em três cenários.

De acordo com a metodologia seguida no livro e ainda que considerando o mais favorável dos três cenários que nele constam, apenas as regiões do Cávado, Lisboa, Setúbal e Algarve podem não perder população.

Próximas apresentações

Depois da apresentação hoje, em Coimbra, no Laboratório Chimico, decorrem ainda apresentações do livro no Porto, dia 8, na Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, a partir das 18h30 – com a presença de António Figueiredo, Rui Sá e Joaquim Azevedo – e em Aveiro, a 9 de setembro, a partir das 18h00, na Livraria da UA, com a presença do Reitor, Manuel António Assunção, do antigo Reitor, Júlio Pedrosa, e do eurodeputado e professor do Departamento de Economia e Gestão e Engenharia Industrial da UA, Miguel Viegas.

Em Lisboa, a apresentação de “A Demografia e o País: Previsões Cristalinas sem Bola de Cristal” decorre a 11 de setembro, na Livraria Almedina do Atrium Saldanha, a partir das 18h30. Neste caso, estarão presentes: Guilherme Valente, António Bagão Félix, Diogo Abreu e José Pacheco Pereira. Dia 12, é a vez da Casa de Espetáculos e da Cultura da Sertã, a partir das 15h00.

 

Sobre os autores

 

Eduardo Anselmo Castro – Professor no Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da UA, especialista em técnicas de análise de apoio à informação e políticas de inovação e desenvolvimento regional. Coordena a unidade de investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas (GOVCOPP).

José Manuel Martins – Professor no Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da UA, especialista em técnicas de análise de dados e economia e gestão do ambiente. Entre outras funções públicas exercidas, foi vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional da Região Centro (CCDRC).

Carlos Jorge Silva – Investigador no Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território da UA, especialista em demografia e avaliação de políticas públicas.

Portugal recebe tecnologia única para diagnóstico procede de Alzheimer

A Universidade Portucalense (UPT) apresenta, já na próxima segunda-feira, dia 07 de setembro, o seu novo centro de investigação que vai trazer para Portugal tecnologia única de diagnóstico precoce de Alzheimer.

O Instituto Portucalense de Neuropsicologia e Neurociências Cognitiva e Comportamental (INPP) conta, entre os seus investigadores, com autores de métodos de deteção precoce da doença de Alzheimer, que podem prever com dois anos de antecipação as pessoas que vão desenvolver Alzheimer, e autores de trabalhos sobre as aplicações de conectividade cerebral ao comportamento nos âmbitos económico, político-social e de tendências de consumo.

A apresentação da nova unidade de investigação tem início pelas 11 horas, e decorrerá nas instalações da UPT (Rua Doutor António Bernardino de Almeida, 541, Porto), no Auditório 201.

Com uma equipa de mais de 40 doutorados, provenientes de diferentes pontos do mundo, e tecnologia de ponta única em Portugal, o novo centro de investigação da Portucalense contribui assim para o desenvolvimento da neurociência enquanto instrumento de biomédica, mas também de marketing e comportamento social.

O INPP foi criado em estreita parceria com o Laboratório de Neurociência Cognitiva e Computacional do Centro de Tecnologia Biomédica das Universidades Politécnica e Complutense de Madrid, e do Centro de Investigação Mente, Cérebro e Comportamento (CIMCYC), da Universidade de Granada.

Solicita-se a confirmação de presença até às 17h00 de sexta-feira, dia 04 de setembro, através do endereço de e-mail dt@pressmediaonline.com, ou do contacto telefónico 969 292 611.

UMinho debate a realidade dos novos estudantes do ensino superior

A Reitoria da Universidade do Minho organiza esta segunda-feira, dia 7, o seminário “Ser estudante no ensino superior: o caso dos estudantes do 1º ano”. O evento, que coincide com o início das matrículas no superior, decorre no anfiteatro do ILCH (Instituto de Letras e Ciências Humanas), no campus de Gualtar, em Braga.

A sessão de abertura, às 9h00, conta com o vice-reitor Rui Vieira de Castro e o professor Leandro Almeida, ambos da UMinho. De seguida, o primeiro painel aborda os motivos para a evasão do ensino superior, o suporte social e o rendimento dos novos estudantes e, ainda, as suas expectativas académicas, incluindo estudos do Brasil, Espanha e Portugal. O segundo painel vai incidir pelas 11h00 na educação de adultos, nas respostas às necessidades educativas especiais, nos alunos com baixa performance académica e na promoção do sucesso e bem-estar, tendo oradores de instituições superiores do Algarve, Lisboa, Leiria e Minho.

De tarde, debate-se a partir das 14h30 a aprendizagem autorregulada, o que (e como) aprende um aluno universitário e quais as suas competências e valor acrescentado após o curso, com foco, de novo, em realidades diversas, correspondentes a instituições portuguesas, espanholas e brasileiras. Já o último painel centra-se na transição e adaptação dos alunos do 1º ano na UMinho, tendo entre os oradores a pró-reitora para a Internacionalização do Ensino, Carla Martins. O debate final e as conclusões contam, às 16h45, com Rui Vieira de Castro, Leandro Almeida e os presidentes da Associação Académica da UMinho, Carlos Videira, e do Agrupamento Escolar Carlos Amarante, Hortense Santos. A entrada é gratuita, mediante inscrição prévia para o email sec-rvcastro@reitoria.uminho.pt.

Psicologia do Desenvolvimento reúne 800 investigadores de 56 países na UMinho

A Universidade do Minho, em Braga, acolhe de 8 a 12 de setembro a 17ª Conferência Europeia de Psicologia do Desenvolvimento. A iniciativa reúne cerca de 800 especialistas de 56 países para discutir temas do desenvolvimento humano de relevância na sociedade atual. É a primeira vez que este evento da Associação Europeia de Psicologia do Desenvolvimento (EADP) decorre em Portugal, estando a organização a cargo da Escola de Psicologia e do Instituto de Educação da UMinho.

A sessão de abertura é na terça-feira, às 17h30, no auditório A1 do campus de Gualtar. Conta com a presença do vice-reitor Rui Vieira de Castro, da presidente da EADP, Frosso Motti-Stefanidi, além das professoras Ana Tomás de Almeida e Isabel Soares, respetivamente presidentes das comissões organizadora e científica da conferência.

As trajetórias individuais nos mais variados contextos de vida e a influência destes no desenvolvimento normal e atípico numa perspetiva evolutiva são o foco de estudos que irão ser apresentados e que incluem questões sobre a imigração e minorias étnicas, bullying e agressão, família e parentalidade, estereótipos de género e questões associadas à educação na família e na escola, participação cívica dos adolescentes e jovens adultos, entre outras. Em destaque estão as sessões plenárias “Advances in understanding differential susceptibility to environmental influences”, proferida por Jay Belsky, da Universidade de Califórnia (EUA) (dia 9, às 9h00); “Gender stereotypes in education: Development, consequences and interventions”, por Christiane Spiel, da Universidade de Viena (Áustria) (dia 9, às 9h45); “How can neurodevelopmental disorders inform us about developmental psychology?”, por Adriana Sampaio, da UMinho (dia 9, às 15h45); “Os fundamentos da cognição humana”, por  Paul Harris, da Universidade de Harvard (EUA) (dia 10, às 9h00); “Motivational changes across adulthood and their impact on adult development”, por Alexandra Freund, da Universidade de Zurique (Suíça) (dia 10, às 15h45); “Pathways to adulthood: Strivings, transitions, agency and resiliency”, por Katariina Salmela-Aro, da Universidade de Jyväskylä (Finlândia) (dia 10, às 17h00); “How processing detail guides social development”, por Chantal Kemnerm, da Universidade de Utrecht (Holanda) (dia 11, às 9h00); “The beneficial and detrimental role of competition in adolescence and young adulthood”, por Márta Fülöp, da Academia de Ciências da Hungria (dia 11, às 9h45).

Debate sobre a ciência para a política

Está ainda previsto na sexta-feira, dia 11, das 14h30 às 16h00, no auditório A1, o debate “A Ciência para a Política”, com a intervenção de Hans-Peter Blossfeld, investigador na área da Sociologia da Educação no Instituto Universitário Europeu (Itália), Hirokazu Yoshikawa, professor de Globalização e Educação na Universidade de Nova Iorque (EUA), e Eveline Crone, da Universidade de Leiden (Holanda).


O programa de cinco dias conta com a realização de 9 palestras com especialistas convidados, 64 sessões temáticas, 59  mesas redondas, apresentação de 458  posters e 557 comunicações. Os 800 participantes poderão ainda usufruir de visitas guiadas a Braga, Guimarães, Ponte de Lima, Viana do Castelo, Porto, Gerês, Douro e Santiago de Compostela (Espanha), bem como assistir a espetáculos com música e dança tradicionais. O evento tem o site http://ecdpbraga2015.com.