Monthly Archives: Maio 2018

Pedro Dominguinhos tomou posse como presidente do CCISP

O novo presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Pedro Dominguinhos, eleito a 2 de maio, tomou posse ontem, dia 16 de maio, na Biblioteca José Saramago, do Politécnico de Leiria.

Pedro Dominguinhos, presidente do Politécnico de Setúbal, foi eleito em reunião plenária, por unanimidade dos votos, sucedendo assim a Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria, na condução dos destinos do CCISP.

Na cerimónia de tomada de posse, que contou com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, o novo presidente destacou três áreas essenciais de atuação para a obtenção de resultados mais visíveis e de maior impacto para a sociedade. A primeira relacionada com o financiamento, “seria importante chegarmos a um nível de financiamento, para o Ensino Superior, semelhante ao da média da OCDE”.

A segunda no que refere à contratação pública no sentido de “nunca as IES geriram tantos projetos e de montantes tão elevados, angariados através de financiamento competitivo, essenciais para o desenvolvimento do conhecimento, da sociedade e para a sustentabilidade financeira das mesmas”.

Pedro Dominguinhos, neste capítulo, manifestou a sua preocupação em relação à “excessiva carga burocrática associada ao processo de contratação pública”. Por fim, referiu a autonomia das instituições salientando que as Instituições Politécnicas “têm conseguido responder aos desafios num quadro de redução do financiamento público”. Sublinhou que “está na hora do país lhes reconhecer a maturidade e os elevados contributos que têm prestado, garantindo-lhe as condições legais necessárias para poderem desempenhar a sua missão.”

Para os dois anos de mandato assumiu um conjunto de compromissos, sendo o primeiro “com o País onde o CCISP, e os seus Membros, assumem a responsabilidade de responder aos desafios inerentes à construção de uma sociedade baseada no conhecimento, qualificando os jovens e a população ativa, quer na formação inicial quer na formação ao longo da vida”. O segundo compromisso prende-se com os Estudantes e referiu que “os dados do insucesso académico e do abandono são preocupantes e devem mobilizar-nos para a ação”.

De seguida, Pedro Dominguinhos salientou que o terceiro compromisso é para com os territórios onde as instituições Politécnicas estão inseridas frisando que “o relatório da OCDE é claro ao desafiar os Politécnicos a serem um dos motores do desenvolvimento regional, assumindo o seu papel dinamizador na quadrupla hélice regional, para além das empresas, instituições públicas e sociedade civil”. Finalizando, referiu que o seu quarto compromisso “é com a ciência e com o conhecimento”.

Desenvolvendo os territórios, promovendo uma sociedade mais justa e coesa, promovendo a competitividade das empresas ou a competição numa sociedade do conhecimento, “apenas se faz com investigação de qualidade, alicerçada em recursos humanos qualificados e em condições materiais, laboratoriais e financeiras adequadas”.

Pedro Dominguinhos concluiu o seu discurso apelando aos Membros do CCISP para continuarem na senda da construção de “um Ensino Politécnico mais forte, mais reconhecido e que cria valor para a sociedade”.