31 Julho, 2018

Setúbal, 31 de julho de 2018 – Os estudantes da licenciatura em Acupuntura, lançada pela Escola Superior de Saúde do Politécnico de Setúbal (ESS/IPS) em setembro último, vão agora poder frequentar um ano extra na Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, China, completando assim uma licenciatura de dupla titulação, com a duração total de cinco anos.

O acordo que estabelece os termos desta licenciatura conjunta foi assinado, no passado dia 26 de julho, pelo presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, e pelo reitor da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, Zhang Boli, no âmbito de uma visita aos campi do Barreiro e de Setúbal de uma comitiva de académicos com responsabilidades nas áreas da internacionalização e modernização da Medicina Tradicional Chinesa (MTC).

O acordo tem duração até 2021 e determina que, ao longo do quinto ano, os estudantes da ESS/IPS tenham oportunidade de finalizar as matérias teóricas e de fazer prática clínica nos dois hospitais afetos à Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, onde são tratados cerca de 10 mil pacientes por dia.

“O objetivo deste acordo é que os nossos estudantes de Acupuntura possam beneficiar de uma experiência na China, numa das universidades mais reputadas na área da Medicina Tradicional Chinesa, o que, em última instância, lhes dará mais possibilidades do ponto de vista profissional”, referiu o presidente do IPS, adiantando que já está a ser estudado um novo acordo com a Universidade de Medicina Tradicional Chinesa Tianjin, tendo em vista a mobilidade de docentes.

Para o diretor da ESS/IPS, António Manuel Marques, esta é uma excelente oportunidade de “reforçar a internacionalização da licenciatura em Acupuntura”, a primeira em Portugal a ser reconhecida pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), sendo que “não é possível desenvolver este programa de estudos, em Acupuntura, sem a colaboração dos especialistas chineses”, concluiu.

O reitor da Universidade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, que é igualmente o responsável nacional pela modernização, padronização e internacionalização da MTC, aproveitou ainda a ocasião para convidar o IPS para membro do Comité de Instrução Educacional da Federação Mundial da Sociedade de Medicina Chinesa, bem como a estar presente no 5.º Congresso Mundial sobre Medicina Tradicional Chinesa, a ter lugar em setembro, em Tianjin.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *