Monthly Archives: Julho 2019

IPS apostado em promover soft skills dos estudantes

Projeto europeu ao abrigo do programa Erasmus+

Setúbal, 16 de julho de 2019 – Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma das quatro instituições parceiras do projeto europeu Soft Skills, que pretende contribuir para uma alteração de paradigma no ensino superior, através da construção de um conjunto de ferramentas para o desenvolvimento das chamadas competências pessoais dos estudantes, cada vez mais valorizadas pelos empregadores.

The System of Support for Academic Teachers in Process of Shaping Soft Skills of their Students – Soft Skills, que arrancou em dezembro de 2018, é financiado pelo programa Erasmus+, sendo desenvolvido por um consórcio de entidades, coordenado pelo University College of Enterprise and Administration, Lublin, Polónia, de que fazem parte o Deggendorf Institute of Technology from University of Applied Sciences, Deggendorf, Alemanha, aInternational School for Social and Business Studies, Celje, Eslovénia, e as escolas superiores de Educação (ESE) e de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal) do IPS.

O projeto, que decorre até final de janeiro de 2021, envolvendo os docentes Maria do Rosário Rodrigues, Ana Pires, Mário Baía e Elsa Ferreira, prevê a construção, experimentação e disseminação de atividades pedagógicas com o objetivo de motivar os professores a alterar as suas práticas e contribuir para o desenvolvimento de soft skills nos estudantes, nomeadamente a capacidade de trabalhar em equipa, a comunicação interpessoal, o pensamento crítico e aautonomia, entre outras.

O projeto surge no contexto do processo de Bolonha, visando a adoção de práticas pedagógicas que promovam uma maior implicação do estudante no seu processo de aprendizagem. As atividades previstas contemplam aspetos como a utilização educativa das tecnologias, a criatividade e a interculturalidade, assim como outras competências sociais.

Sobre o Instituto Politécnico de Setúbal:

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma instituição pública de ensino superior com 40 anos de experiência na formação de profissionais de qualidade reconhecida no mercado de trabalho. Atualmente integra cinco Escolas Superiores – Escola Superior de Tecnologia de Setúbal, Escola Superior de Educação, Escola Superior de Ciências Empresariais, Escola Superior de Saúde (campus de Setúbal) e Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (campus do Barreiro). A instituição procura, desde sempre, ser inovadora, adaptando-se constantemente às exigências do mercado de trabalho e em permanente contato com os diversos setores de atividade. Atualmente dispõe de uma vasta oferta formativa que inclui licenciaturas, mestrados, pós-graduações e cursos de especialização nas áreas das engenharias, tecnologias, educação, desporto, comunicação, animação, gestão, ciências empresariais e saúde. Paralelamente à formação o IPS procura, de forma permanente e em articulação com os parceiros sociais, contribuir para a valorização e desenvolvimento da sociedade em geral e da região de Setúbal, em particular, através de atividades de formação terciária, de investigação e de prestação de serviços, que concorram para a criação, desenvolvimento, difusão e transferência de conhecimento e para a promoção da ciência e da cultura. (www.ips.pt)

UMinho anuncia últimas vagas para o Verão no Campus

A Universidade do Minho tem ainda abertas vagas para o “Verão no Campus”, que de 22 a 26 de julho desafia algumas centenas de alunos do 9º ao 12º ano a descobrirem os laboratórios e a vida académica em Braga e Guimarães. O objetivo da iniciativa é promover a ciência, a cultura e o desporto junto dos mais jovens, ao mesmo tempo que os apoia nas escolhas para o ensino superior.

As inscrições decorrem em www.uminho.pt/veraonocampus e as atividades ainda ao dispor são “Oficina de Arquitetura e Design”, Braga nos arquivos da terra”, “Experimenta as Ciências Sociais”, “Comunicação 360º”, “Café Teatro”, “Cartas em tons da Terra”, “Contribuições naturais e humanas na vida de um rio”, “Sensores e recolhedores de energia”, “Baterias recarregáveis de ião-lítio”, “Matemática, estatística e computação”, “Vem conhecer a Escola de Direito”, “EEG summer fest”, “Expedição a 203*10” e “Queres ser cientista por um dia?”.

Os participantes serão acompanhados por professores, investigadores e alunos da UMinho, descobrindo as particularidades das diferentes áreas do conhecimento. Poderão ainda conhecer as duas cidades onde está a UMinho, conviver com colegas de várias regiões do país e do mundo e aprender enquanto se divertem. Esta 12ª edição do “Verão no Campus” oferece 24 atividades, que variam entre a arquitetura, as ciências, o direito, as ciências sociais, a economia e gestão, a saúde, a educação, a engenharia, os biomateriais, as ciências humanas e a psicologia.

IADE organiza a 1ª GameDev Student Showcase com estudantes de todo o país

O IADE – Faculdade de Design, Tecnologia e Comunicação da Universidade Europeia convida para a 1ª mostra de jogos criados por estudantes universitários no ano letivo de 2018/19, em contexto curricular ou em game jams, que decorre no Campus de Santos, no dia 17 de julho, entre as 14h e as 20h.

A mostra inclui projetos elaborados por estudantes universitários, no âmbito dos cursos na área de desenvolvimento de jogos, e é a primeira iniciativa a reunir o talento de estudantes de todo o país.

A iniciativa , que conta já com 40 projetos confirmados e mais de 80 estudantes, está em fase de inscrições e os interessados em participar podem fazer a inscrição à distância de um simples click em https://forms.gle/24DCYAuLTcwnr3GK8.

Politécnico de Setúbal entre as melhores universidades europeias

Europe Teaching Rankings 2019 divulga resultados

Setúbal, 16 de julho de 2019 – Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) está entre as melhores instituições de ensino superior da Europa no que respeita à qualidade do ensino e da aprendizagem. 

Os dados, divulgados na passada sexta-feira, 5 de julho, decorrem do Europe Teaching Rankings, o primeiro ranking universitário internacional centrado exclusivamente na avaliação feita a estas duas variáveis: ensino e aprendizagem.

Elaborada pelo prestigiado Times Higher Education (THE), o ranking assenta, em grande parte, nos resultados do inquérito THE European Student Survey, que este ano recebeu respostas de 125 000 estudantes, espalhados por 18 países, no que toca a questões como o envolvimento estudantil, os resultados académicos, o ambiente de ensino-aprendizagem e os recursos ao dispor das instituições para garantir um ensino efetivo.

Numa lista de cerca de 260 instituições de ensino superior, liderada pelo Reino Unido (ocupa 17 das primeiras 20 posições), com a Universidade de Oxford à cabeça, o IPS, que pela primeira vez participou neste inquérito, é uma das 12 instituições nacionais consideradas e uma das duas únicas representantes do ensino superior politécnico, a par do Politécnico do Porto (201º+), obtendo ambas o mesmo resultado global: 56, 8 – 45, 8.

A Universidade Nova de Lisboa, com o 35º lugar no ranking global, e as universidades de Aveiro e do Porto, ambas classificadas em 51-75º, ocupam as primeiras posições entre as instituições portuguesas avaliadas. 

Politécnico de Setúbal destaca-se, no entanto, no indicador respeitante ao Envolvimento (79,0 pontos), que leva em consideração a interação entre estudantes e docentes, as recomendações de alumni e a ligação ao mercado de trabalho, estando classificado nos primeiros 25 lugares do ranking.

Sobre o Instituto Politécnico de Setúbal:

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) é uma instituição pública de ensino superior com 40 anos de experiência na formação de profissionais de qualidade reconhecida no mercado de trabalho. Atualmente integra cinco Escolas Superiores – Escola Superior de Tecnologia de Setúbal, Escola Superior de Educação, Escola Superior de Ciências Empresariais, Escola Superior de Saúde (campus de Setúbal) e Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (campus do Barreiro). A instituição procura, desde sempre, ser inovadora, adaptando-se constantemente às exigências do mercado de trabalho e em permanente contato com os diversos setores de atividade. Atualmente dispõe de uma vasta oferta formativa que inclui licenciaturas, mestrados, pós-graduações e cursos de especialização nas áreas das engenharias, tecnologias, educação, desporto, comunicação, animação, gestão, ciências empresariais e saúde. Paralelamente à formação o IPS procura, de forma permanente e em articulação com os parceiros sociais, contribuir para a valorização e desenvolvimento da sociedade em geral e da região de Setúbal, em particular, através de atividades de formação terciária, de investigação e de prestação de serviços, que concorram para a criação, desenvolvimento, difusão e transferência de conhecimento e para a promoção da ciência e da cultura. (www.ips.pt)

Desconforto térmico influencia notas dos estudantes

Investigação da Universidade de Aveiro 

Quando o ambiente térmico de uma sala de aula não se situa na zona de conforto térmico os resultados dos exames dos estudantes diminuem 3,9 por cento por cada grau Celsius a mais. A conclusão é de um estudo de Mário Talaia, físico da Universidade de Aveiro (UA).  

Um ambiente térmico é considerado frio, quando o organismo de uma pessoa tem necessidade de desencadear mecanismos de luta contra o frio e pode gerar a hipotermia. Um ambiente térmico é considerado quente, quando o organismo de uma pessoa tem necessidade de desencadear mecanismos de luta contra o calor e pode gerar a hipertermia. 

“Ambos os ambientes estão ligados às alterações no comportamento e humor, aumento da distração, aumento da fadiga física, desmotivação, perda de velocidade na realização de tarefas, diminuição do grau de concentração, diminuição da capacidade mental, diminuição da destreza, aumento do tempo de reação e aumento do absentismo”, explica Mário Talaia, investigador do Departamento de Física da UA e autor do estudo.

O investigador desenvolveu um modelo que permite avaliar a sensação térmica prevista para um local indoor, seja sala de aula ou outro espaço. Adicionalmente, Mário Talaia construiu um modelo que permite “conhecer a sensação térmica real de um estudante ou trabalhador tendo como influência o vestuário e as condições termohigrométricas [temperatura e humidade] do local”.

Os resultados obtidos pelos estudantes mostram que são influenciados pela sensação térmica sentida. No geral, explica, “quando a sensação térmica se situa na gama de conforto térmico, os resultados são positivos”. Pelo contrário, “quando a sensação térmica sentida pelos estudantes suscita um ambiente frio ou quente, os resultados dos estudantes nas provas de avaliação, no geral, são negativos, ou seja, inferiores a 50 por cento”. 

Resumindo, Mário Talaia conclui que numa prova de avaliação “a temperatura muito alta ou muito baixa favorece a diminuição do resultado obtido na avaliação, num valor de cerca de 3,9 por cada grau de aumento da temperatura fora da gama de conforto térmico”.

As conclusões deste estudo, garante o investigador, “podem ser generalizadas para qualquer nível escolar, assim como para gabinetes, naves industriais ou escritórios”. Em mãos Mário Talaia está já no terreno a quantificar quanto é que o desconforto térmico prejudica a produtividade. 

Centros de investigação da UC recebem 60 jovens ‘cientistas’ em estágios de verão

A Universidade de Coimbra (UC) associa-se a mais uma edição do programa de estágios de verão “Ciência Viva no laboratório”, recebendo – entre julho e setembro – 60 jovens ‘cientistas’ nos seus centros de investigação. Durante uma semana, estudantes do 9.º ao 12.º ano vão perceber, de forma gratuita, como é fazer parte de uma equipa de investigação científica.

Centro de Ciências do Mar e Ambiente (MARE), Centro de Estudos Sociais, Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta, Centro de Química de Coimbra e Centro de Neurociências e Biologia Celular são os organismos da UC que vão receber os jovens, em iniciativas que vão de um bootcamp de recuperação de sapais no estuário do rio Mondego à realização de experiências relacionadas com o uso de nanopartículas em terapêuticas anti-cancerígenas. “Estes estágios são importantes para os jovens perceberem como é a dinâmica da investigação. Desmistificam, mostrando que a investigação científica pode ser para todos, e promovem a integração de novos investigadores na ciência”, explica a Vice-Reitora da UC para a Investigação e o 3.º Ciclo, Cláudia Cavadas.

O objetivo é alimentar a curiosidade científica dos ‘estagiários’ mostrando-lhes, durante uma semana, como é ser um cientista ‘de verdade’. “Para formar mais conhecimento temos de começar o mais cedo possível. Estes jovens vão fazer experiências, vão entrar em discussões, vão perceber como é todo o processo científico. E essa prática vai ser muito importante para os participantes e também para os colegas a quem poderão passar a mensagem”, acrescenta Cláudia Cavadas.

As atividades dos restantes centros de investigação a prolongarem-se pelo mês de julho ou de setembro, as inscrições continuam em aberto, na página da agência Ciência Viva.

O programa completo das iniciativas está disponível nos links que se seguem:

Centro de Ciências do Mar e Ambiente

Centro de Estudos Sociais

Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta

Centro de Química de Coimbra

Centro de Neurociências e Biologia Celular

Estudantes do IPS apoiam banhistas com mobilidade reduzida

Parceria com o Município de Sesimbra, no âmbito do projeto “All and One”

Setúbal, 15 de julho de 2019 – Com o início de época balnear, o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) volta a colaborar com a Câmara Municipal de Sesimbra na área do turismo inclusivo e acessível, nomeadamente com a participação de 20 dos seus estudantes no projeto “All and One”, de apoio ao utente no acesso às praias.

A parceria, resultante de um protocolo assinado em 2018, integra este ano também estudantes da licenciatura em Animação e Intervenção Sociocultural, a par dos de Fisioterapia e Desporto, cursos desde logo abrangidos na edição de arranque. 

Para além do aumento do número de estudantes envolvidos – de 10 para 20 – será também alargado o período de apoio ao utente, entre as 9h00 e as 18h00, até ao próximo dia 31 de agosto, abrangendo tarefas como gestão e controle dos equipamentos (cadeiras anfíbias, corredor de acesso, sinalética, passadeiras acrílicas), apoio assistido ao banho de mar e conceção e dinamização de atividades de lazer destinadas ao público com mobilidade reduzida.

Contam-se, no âmbito política de responsabilidade social do IPS, outras colaborações recentes com organizações da região, nomeadamente com a União Desportiva para a Inclusão – APPACDM, no evento “24h a Correr pela Deficiência”, que envolveu perto de 50 estudantes, com a 38ª Campanha do Banco Alimentar, que rendeu 3 800 quilos de bens doados, angariados por 64 voluntários, e com o município local, através da pintura do apeadeiro de Praias do Sado, no âmbito do projeto de participação cidadã “Setúbal Mais Bonita”.

Investigadores da UC desenvolvem plataforma inovadora para planeamento de cirurgias faciais e tratamentos dentários

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, constituída por Francisco Caramelo (investigador do Laboratório de Bioestatística e Informática Médica do iCBR – Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra) e Francisco do Vale (diretor do Instituto de Ortodontia), integra um consórcio nacional que conquistou um financiamento de 800 mil euros para desenvolver uma plataforma inovadora de simulação e visualização 3D, para o planeamento de cirurgias faciais e tratamentos ortodôntico-cirúrgicos.

Denominado de “ARTHUR – 3D Dentofacial Surgery Full Planning”, o projeto – que conquistou o financiamento de cerca de 800 mil euros no âmbito do programa Portugal 2020 – é liderado pelas empresas CODI e Instituto Português da Face e conta também com a participação da Universidade de Aveiro. O objetivo passa pelo desenvolvimento de uma plataforma capaz de prever, de forma foto-realista, o impacto real na máscara facial do paciente (tecidos moles) das possíveis alterações a efetuar a nível de estrutura óssea e dentes (tecidos duros). 

“Este projeto de desenvolvimento tecnológico surgiu de uma ideia do Dr. David Sanz (cirurgião maxilo-facial que então exercia no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra-CHUC), que decidiu desenvolvê-la connosco, devido à longa e profícua relação entre o Instituto de Ortodontia da FMUC e o serviço de cirúrgia maxilo-facial do CHUC, na prestação de serviços médicos à comunidade”, explica Francisco Vale. “O projeto tem o nome de ‘Arthur’, em memória do ex-Diretor do Serviço de Cirurgia Maxilo-Facial do CHUC, Dr. Artur Ferreira”, acrescenta.

Francisco do Vale, diretor do Instituto de Ortodontia, fará o acompanhamento dos doentes submetidos a tratamento ortodôntico-cirúrgico e coordenará os procedimentos clínicos necessários à obtenção dos modelos virtuais. Por sua vez, Francisco Caramelo, investigador do Laboratório de Bioestatística e Informática Médica do iCBR, ajudará desenvolver os procedimentos técnicos para aumentar o rigor científico na execução do projeto. “O LBIM tem larga experiência na criação de modelos estatísticos e na sua validação, assim como tem competências na área da imagem médica fundamental”, nota Francisco Caramelo.

O objetivo principal do projeto Arthur é “contribuir eficazmente para o tratamento de doenças e deficiências faciais, congénitas ou adquiridas, ou outras situações que levem à deformação facial”, aponta Francisco do Vale. Mas a nova plataforma também poderá abrir outras possibilidades: “Ao integrar de forma precisa e realista a imagem tridimensional dos ossos da face de um individuo, poderão ser criados modelos virtuais para posterior aplicação noutros ramos da medicina, que vão desde a cirurgia estética até à medicina forense”, conclui Francisco Caramelo.