Author Archives: pbueno

Programa de Mentoria do IPS chega aos 250 participantes na 3ª edição

Diplomados e estudantes preparam juntos o ingresso na vida profissional 

Setúbal, 21 de novembro de 2019 – Cerca de 250 diplomados e estudantes do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) vão trabalhar em equipa ao longo dos próximos meses, na 3ª edição do Programa de Mentoria, que arrancou ontem, quarta-feira, registando o triplo da adesão alcançada no ano de lançamento da iniciativa.  

O programa, que surgiu no âmbito da rede AlumniIPS, em 2017, pretende pôr em contacto quem já se formou (mentor) e ingressou no mercado de trabalho há vários anos e quem está agora a finalizar o seu ciclo de estudos no IPS (mentorandos), num registo de acompanhamento/aconselhamento.

Trata-se de um “programa exigente”, que implica “uma grande generosidade por parte dos mentores”, e que deve ser encarado pelos estudantes como “um processo de aprendizagem e de crescimento”, paralelo à preparação técnica, em contexto de aula. Merece, por isso, o mesmo “espírito de compromisso” e de “abertura para aprender”, como apelou na sessão de abertura o presidente do IPS, Pedro Dominguinhos.

“Não estamos a falar de explicadores. O objetivo principal deste programa é o desenvolvimento de competências transversais”, esclareceu também Carlos Mata, pró-presidente da instituição para a Inserção na Vida Ativa, lembrando os quatro workshops que integram igualmente o plano de trabalho do programa, justamente na área das soft skills, comunicação, networking e empreendedorismo. 

Chamado para dar o seu testemunho, Vasco Gorjão, diplomado em Ciências Empresariais e mentor desde a 1ª edição, confessou aos presentes que sente esta experiência como um “programa de melhoria contínua, tanto para os mentorandos, como para os mentores”. Entre os benefícios deste trabalho de parceria, o gestor de projeto nos CTT realçou a possibilidade de desenvolver competências “por vezes minimizadas, mas que são fundamentais em momentos chave e oportunidades que nos surgem”, nomeadamente qual a atitude a ter numa entrevista de emprego decisiva ou como estar nas aulas para ter melhor desempenho.

Antes ainda de serem conhecidas e apresentadas as equipas de mentoria para o ano 2019/2020, a diplomada Cláudia Patão, na área da Gestão de Recursos Humanos, partilhou também a sua experiência enquanto mentoranda na 2ª edição. Aos que vão agora começar esta aventura, deixou o conselho de que “aproveitem os conhecimentos transmitidos por quem tem já uma vasta experiência e se dispõe a dedicar-nos tempo”. E enquanto recém-chegada ao mercado de trabalho reconhece que ganhou em “capacidade de reflexão e de foco nas metas e prioridades” e que o Programa de Mentoria a fez “crescer enquanto profissional e também enquanto pessoa”.

Centros de investigação na Universidade de Coimbra abrem as suas portas na Semana da Ciência e da Tecnologia

A Universidade de Coimbra (UC) associa-se a mais uma edição da Semana da Ciência e da Tecnologia, promovida pela agência Ciência Viva. De 24 a 30 de novembro, 11 centros de investigação e estruturas de divulgação científica na UC mostram o seu trabalho nas mais variadas vertentes e dando ao público uma oportunidade de contacto direto com especialistas de diferentes áreas do conhecimento.

Center for Innovative Biomedicine and Biotechnology (CIBB, consórcio que junta o Centro de Neurociências e Biologia Celular e o Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra), Centro de Estudos Sociais (CES), Centro de Geociências, Centro de Informática e Sistemas (CISUC), Centro de Investigação em Antropologia e Saúde, Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta, Jardim Botânico, Observatório Geofísico e Astronómico, Proaction Lab (Laboratório de Percepção e Reconhecimento de Objetos e Ações) e RÓMULO Centro Ciência Viva   vão organizar atividades no âmbito da Semana da Ciência e da Tecnologia. Passando pelas mais variadas áreas do saber – da botânica à astronomia, da antropologia às geociências, da engenharia de processos químicos ao estudo do funcionamento do cérebro… – estão previstas perto de 30 atividades.

Na agenda, constam visitas às escolas da região (pelos investigadores do CIBB), workshops variados (por exemplo, no CISUC, pode aprender-se, como criar um jogo de computador), palestras (como “Educação contra o raciscmo”, pelo antigo capitão da seleção francesa de futebol Lilian Thuram, promovida pelo CES), debates, seminários, exposições e até iniciativas como as comemorações do 11.º aniversário do RÓMULO ou a XXV Feira Internacional de Minerais, Gemas e Fósseis, promovida pelo Centro de Geociências/Departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC. “A Semana da Ciência e da Tecnologia é uma oportunidade para partilharmos com as escolas e o publico em geral a investigação científica e os avanços tecnológicos desenvolvidos na Universidade de Coimbra, estreitando, cada vez mais, a distância entre a universidade e a sociedade”, sublinha a Vice-Reitora da UC para a Investigação, Cláudia Cavadas.

A Semana da Ciência e da Tecnologia é uma iniciativa da agência Ciência Viva, que decorre em diversas unidades de investigação do País, como parte das celebrações do Dia Nacional da Cultura Científica (24 de novembro). Mais informações, formulários de inscrição e a lista completa dos eventos agendados estão disponíveis em http://www.cienciaviva.pt/semanact/edicao2019/.

Lista de eventos da Semana da Ciência e da Tecnologia na Universidade de Coimbra:

Center for Innovative Biomedicine and Biotechnology (CNC/iCBR)

·        Investigadores vão à escola (25/11 a 29/11)

·        Laboratórios abertos (25/11 a 29/11)

Centro de Estudos Sociais

·        Paradigmas da Extensão Universitária Brasileira: A Experiência da Universidade Federal de Santa Maria e da Universidade Federal de Uberlândia à luz dos ensinamentos de Paulo Freire (26/11 – 14h30)

·        Das boas intenções às práticas inesperadas? O «efeito Mateus» e as políticas de formação profissional em Portugal e no Brasil (26/11 – 14h30)

·        «Educação contra o Racismo» por Lilian Thuram (26/11 – 18h00)

·        Arquivo – Exposição de fotografias sobre espaços de reclusão e suas reflexões sociais (25/11 a 6/12)

Centro de Geociências

·        XXV Feira Internacional de Minerais, Gemas e Fósseis (22/11 a 24/11)

·        Galeria de Mineralogia José Bonifácio d´Andrada e Silva aberta ao público (22/11 a 24/11)

Centro de Informática e Sistemas

·        Desenvolve o teu próprio jogo! (30/11 – 14h00)

·        Design interativo com processing (30/11 – 14h00)

Centro de Investigação em Antropologia e Saúde

·        Vale da Gafaria: vestígios arqueológicos das primeiras vítimas do tráfico negreiro português – memória fotográfica (15/11 a 31/12)

Centro de Investigação em Engenharia dos Processos Químicos e dos Produtos da Floresta

·        Proteger o ambiente reciclando solventes (28/11 – 14h30)

·        Os polímeros podem ser “sensíveis” e “inteligentes” (28/11 – 14h30)

·        Desenvolver novos produtos com o auxílio de ferramentas computacionais (28/11 – 14h30)

Jardim Botânico

·        De Platanus se fazem rosas (27/11 – 14h30)

·        O dia-a-dia no Herbário da Universidade de Coimbra (28/11 – 14h30)

·        A Sociologia no Jardim Botânico (25/11 a 29/11)

·        Plantas recordistas do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra (25/11 a 29/11)

Observatório Geofísico e Astronómico

·        À Descoberta do Observatório (24/11 – 15h00)

Proaction Lab (Laboratório de Percepção e Reconhecimento de Objetos e Ações)

·        Dia aberto (27/11 – 14h30)

·        O Cérebro: passado, presente e futuro (28/11 – 21h30)

RÓMULO Centro Ciência Viva da UC

·         Comemoração do 11.º aniversário do RÓMULO (25/11 – 15h00)

·        As três culturas: deuses, máquinas e homens (26/11 – 18h00)

·        Poluição Luminosa no Meio Ambiente – Rómulo Fora de Portas (27/11 – 17h30)

·        Diálogos com Ciência – Rómulo Fora de Portas (28/11 – 17h30)

·        Semana C & T [com o Centro de Neurociências e Biologia Celular] (29/11 – 10h00)

Exercício físico e sono em debate no Politécnico de Setúbal

Exercício físico e sono em debate no Politécnico de Setúbal

Setúbal, 14 de novembro de 2019 – Alguns dos maiores especialistas nacionais e internacionais vão estar reunidos no Auditório Nobre do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), entre os próximos dias 21 e 22 de novembro, para debater o impacto do exercício físico na saúde humana e no sono em particular.

Organizado pela Escola Superior de Educação (ESE/IPS), em colaboração com o Hospital da Luz de Setúbal, o Simpósio Internacional de Investigação “Sono, Exercício e Saúde” propõe ser um fórum de discussão e partilha em torno de uma área fulcral da atividade humana – passamos cerca de um terço da nossa vida a dormir – e que, como tal, vem despertando o interesse da ciência, em diversos estudos levados a cabo pelas áreas do desporto, medicina, psicologia e sociologia, entre outras. 

“Considera-se que o benefício do exercício físico ao nível do sono pode ser parcialmente atribuído às hipóteses tradicionais de que este contribui para a conservação de energia, e manutenção da homeostasia interna”, sublinha a organização, adiantando que os estudos nesta área revelam um “aumento do tempo total de sono, diminuição da latência do sono NREM (10 min), aumento do sono profundo e diminuição da quantidade de sono REM (2-5 min)”.

Distribuindo-se em sessões plenárias, sessões paralelas e debates em mesa redonda, o encontro internacional pretende assim fomentar a discussão, disseminação de informação e troca de ideias nos domínios da medicina do sono, exercício físico, desporto e saúde. O primeiro dia, 21, reserva ainda, pelas 20h00, no Hotel do Sado, um jantar de homenagem à médica neurologista Teresa Paiva, reconhecida como a maior especialista na área do sono em Portugal. Coautora de várias obras relacionadas com a temática do sono, a homenageada é responsável pela criação do Centro de Eletroencefalografia e Neurofisiologia Clínica e pelo primeiro mestrado em sono a nível mundial.

Apresentações de posters, exposições e stands temáticos e cursos intensivos de curta duração são outras das atividades previstas no programa, dirigido a médicos, investigadores, estudantes, técnicos superiores de saúde e profissionais de desporto, nutrição e de outras áreas da saúde com interesse no tema.

Politécnico de Setúbal celebra Ciência com os mais novos

17.ª Semana da Ciência e Tecnologia recebe cerca de 600 alunos

Setúbal, 12 de novembro de 2019 – Descobrir a Mecânica à boleia de Isaac Newton, explorar as áreas do Ambiente, Mar e Biomédica inspirado por Charles Darwin, entrar nos universos da Informática e Robótica pelas mãos de John Von Neumann, ou descobrir os segredos da Eletrotecnia e Eletrónica sob a égide de Michael Faraday. É o que propõe o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) em mais uma edição da Semana da Ciência e Tecnologia, a decorrer entre os próximos dias 19 e 22 de novembro, reunindo perto de 600 alunos das escolas secundárias e profissionais.

O evento, que é já um marco no calendário escolar da região, volta a transformar as escolas superiores de Tecnologia do IPS, em Setúbal e no Barreiro, no palco onde se desenrolará a primeira experiência no ensino superior para centenas de crianças e jovens, permitindo-lhes conhecer de perto a oferta formativa do IPS nas áreas tecnológicas e científicas.

Na semana em que se celebra o Dia Mundial da Ciência (24 de novembro), o IPS homenageia assim várias figuras incontornáveis do progresso científico, como os que dão nome aos vários circuitos temáticos propostos, que podem ser percorridos de acordo com os interesses e áreas de estudo dos participantes. O programa de atividades contempla ainda a possibilidade de entrar em contacto direto com os projetos de investigação e equipamentos desenvolvidos pelos estudantes e docentes do IPS.

Os quatro circuitos temáticos estarão disponíveis na Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), de 19 a 22 de novembro, em dois turnos diários, das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00.

Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS) vai concentrar as suas atividades no dia 20, entre as 14h30 e as 16h30, propondo este ano como novidade uma viagem pela sua oferta formativa em formato de jogos de fuga (escape rooms). Ao longo de duas horas, os laboratórios da ESTBarreiro transformam-se em Escape Labs, desafiando os mais novos a resolver vários enigmas alusivos a áreas como Biotecnologia, engenharias Civil e Química, Tecnologias do Petróleo e Bioinformática.

Mais informações e programa em www.ips.pt.

Metared Portugal junta 34 Instituições de Ensino Superior em Évora

Lisboa, 11 de novembro de 2019. A Metared e a Universidade de Évora promovem, no próximo dia 12 de novembro, o lançamento da Metared Portugal para apresentar às Instituições de Ensino Superior (IES) portuguesas este projeto colaborativo de universidades ibero-americanas na área da Tecnologia da Informação e da Transformação Digital das universidades.

Metared é uma iniciativa da Fundação Universia que nasceu no IV Encontro Internacional de Reitores Universia, onde mais de 700 reitores de 26 países refletiram sobre a Universidade do Século XXI. Desta reflexão nasceu um projeto colaborativo que dá forma a uma rede de responsáveis de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) de universidades Ibero-Americanas, tanto públicas como privadas, com o objetivo de partilhar boas práticas, casos de sucesso e concretizar progressos tecnológicos colaborativos, fortalecendo alianças e fomentando a colaboração entre instituições.

Metared está em funcionamento em 8 países Ibero-Americanos, estruturando-se em quatro áreas de trabalho: Análise, indicadores e Governo TI; Tecnologias Educativas; Cibersegurança; Transformação Digital. 

Para Javier Roglá, CEO global da Universia, “É um prazer e era um objetivo que tínhamos na Fundação Universia que as Instituições de Ensino Superior portuguesas criassem também elas o seu próprio capítulo Metared. Estou convencido que esta iniciativa as ajudará de forma extraordinária a enfrentar a Transformação Digital em que estão imersas todas as Instituições de Educação”.

Em Portugal a Metared é presidida por Ana Costa Freitas, Reitora da Universidade de Évora que ao aceitar este desafio propôs, desde logo, que fossem integradas não apenas as Universidades Públicas, como acontece noutros países, mas também as Universidades privadas e os Institutos Politécnicos, alargando ainda a participação a outras entidades públicas em áreas de atuação associadas ao Ensino Superior e às TICs. Para a Reitora da UÉ “Este é um modelo adaptado à realidade portuguesa, que contribuirá, certamente, para uma profícua articulação interinstitucional, ao abrir espaço à partilha de boas práticas e à procura de soluções inovadoras.”

Neste primeiro Encontro Metared Portugal, pretende-se reunir os responsáveis de tecnologia das IES portuguesas para promover esta colaboração quer a nível nacional, quer junto dos restantes países ibero-americanos que integram atualmente este consórcio. 

Deste encontro, deverão sair propostas concretas, aplicadas à realidade das IES portuguesas que possam potencializar as sinergias de colaboração de TI e Comunicação, assim como promover espaços de reflexão e de debate nestas áreas. Para esta fase de arranque que conta com a presença de 34 IES e quase 100 participantes foram criados quatro grupos de trabalho nas seguintes temáticas: Cibersegurança e Protecção de Dados Pessoais (RGPD); tecnologias Educativas; Gestão de Serviços de TI, benchmarking e indicadores; Transformação Digital.

Este encontro conta ainda com a presença de oradores estrangeiros, especialistas na área, que vão contribuir para o lançamento e integração da Metared Portugal a nível internacional.

Em Portugal a Metared conta também com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e da Agência para a Modernização Administrativa, I.P. (AMA)

Durante o primeiro ano de trabalho da Metared já participaram nas suas diferentes ações mais de 1258 pessoas e mais de 610 universidades ibero-americanas, em encontros nacionais e internacionais, ações e conferências formativas, reuniões de grupos de trabalho, etc.

Sobre a Metared

Metared é uma iniciativa que nasceu no IV Encontro Internacional de Reitores Universia, onde mais de 700 reitores de 26 países refletiram sobre a Universidade do Século XXI. Surge com a finalidade de servir de lugar de encontro, debate, reflexão e trabalho colaborativo sobre o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação nas universidades, com total respeito pelo princípio da autonomia universitária. O seu contributo centra-se também na partilha de esforços e no contributo de boas práticas dos diferentes países.

Sobre a Universidade de Évora

A Universidade de Évora é uma das universidades do sistema de ensino superior público português.  Integra as Escolas de Artes, de Ciências Sociais, de Ciências e Tecnologia e de Enfermagem e o Instituto de Investigação e Formação Avançada, escola doutoral que coordena 18 Centros de Investigação  com relevantes ligações ao tecido empresarial. 

Sobre a rede Universia

A Universia é a rede universitária de referência para a comunidade ibero-americana e desde a sua criação conta com o mecenato do Banco Santander. Reúne 1.341 universidades, que representam 19,9 milhões de professores e estudantes. Em Portugal a rede integra 31 instituições de ensino superior. Mais informação em www.universia.pt.

Para mais informações por favor contactar:

Universia: Dulce Filipe  – Tel. +351 21 0527931 | email: dulce.filipe@universia.pt | U. de Évora: Andreia Rosa| – Tel. 939006994| asrosa@uevora.pt

IPAM celebra 35 anos dedicados ao ensino do Marketing

Diferenciando-se pela inovação do modelo de ensino direcionado para a imersão profissional em contexto académico e muito centrado no estudante e futuro profissional do mundo, escola tem uma taxa de empregabilidade superior a 90% e já formou mais 15 mil profissionais especialistas em marketing.

O IPAM, a escola de marketing mais antiga em Portugal e uma das mais antigas do mundo, assinala 35 anos dedicados ao ensino e formação em marketing, durante o mês de novembro.

Posicionando-se como uma referência nacional numa área determinante e que cada vez mais tem vindo a marcar a sua importância no desenvolvimento das empresas e das marcas, o IPAM celebra 35 anos junto dos seus mais de dois mil estudantes.

Com dois campus, localizados no Porto e em Lisboa e com um quadro docente de referência na área da academia e das empresas, o IPAM assenta o seu sucesso num modelo académico diferenciador em sala de aula, direcionado para a imersão profissional em contexto académico e muito centrado no estudante de hoje – futuro profissional do mundo, promovendo o desenvolvimento de competências que potenciam a sua empregabilidade em qualquer parte do mundo e aproximando, desde cedo, os seus estudantes do mundo empresarial.

Esta realidade reflete-se na taxa de empregabilidade da Escola, com uma média de 94%, bem como nos cerca de 15 mil profissionais de marketing que o IPAM formou ao longo destes 35 anos e que estão espalhados por todo o mundo.

Para Daniel Sá, Diretor Executivo do IPAM, “Ao longo destes 35 anos o IPAM tem procurado cumprir com excelência todos os requisitos académicos, mas também destacar-se enquanto Escola que procura continuamente inovar para formar, não académicos, mas profissionais para o futuro. Temos desafiado o modelo tradicional de ensino, proporcionando uma experiência única aos nossos estudantes, que passa pela análise, desde o primeiro ano, de casos reais de empresas de referência de âmbito nacional, mas também internacional.”

Futuro dos oceanos reúne especialistas mundiais no Porto

SB Oceans decorre de 14 a 16 de novembro

Empresários, investigadores e ativistas apresentam projetos referência de preservação da vida marítima. Alexandra Cousteau é uma das oradoras

Pela sua ligação histórica ao mar e aposta crescente na economia azul, Portugal foi o país escolhido pela Sustainable Brands – comunidade constituída por empresas e organizações que tem como objetivo fomentar a partilha de práticas inovadoras de cariz sustentável – para a realização do seu primeiro projeto temático dedicado aos oceanos. A SB Oceans decorre de 14 a 16 de novembro, na Alfândega do Porto.

Atualmente, existem quatro triliões de toneladas de plástico no mundo, sendo que 150 milhões de toneladas estão no mar. Em 2050, haverá mais plástico nos oceanos do que peixes. Contudo, não é esta única preocupação quando falamos na sustentabilidade dos oceanos (até porque há milhares de outros poluentes). A SB Oceans defende que é urgente debater a pesca excessiva, e de que forma é possível proteger as espécies e restaurar os oceanos, assim como as ferramentas de educação colocadas ao serviço das comunidades, o impacto das alterações climáticas, entre muitas outras temáticas.

O evento conta com a participação de cerca de 90 oradores nacionais e internacionais, entre empresários, investigadores e ativistas, e pretende revelar exemplos de boas práticas nas mais diferentes áreas – ciência, moda, desporto, cultura, banca, turismo, educação, transportes, meios de comunicação social e até mesmo influencers – que contribuem para a preservação nos oceanos. Além das palestras, o programa contempla atividades paralelas, como masterclasses, workshops e projeção de filmes.

Alexandra Cousteau e o futuro dos oceanos em 2050

Alexandra Cousteau, que segue o legado do avô Jacques Cousteau e da família na defesa dos oceanos, abre o SB Oceans no dia 14 de novembro. A ativista e cineasta defende que os oceanos são resilientes quando recriamos condições que lhes possibilitam reflorescer e que ainda vamos a tempo de reabilitar zonas mortas, reconstruir habitats marinhos e combater a acidificação oceânica. Essa nova política de florestação, alargada à escala mundial, permite reter o dióxido de carbono, criar milhões de novos empregos na economia azul e aumentar o número de peixes nos oceanos, de forma a responder às necessidades da população mundial. Alexandra Cousteau acredita que estes objetivos podem ser atingidos em 2050.

Plastic Bank: Acabar com o plástico com uma resposta social

No dia 15 de novembro, um dos testemunhos em destaque é o da Plastic Bank, cuja missão é acabar com o plástico nos oceanos. O projeto é desenvolvido em comunidades com graves dificuldades económicas que vivem em zonas contaminadas pelo plástico, como o Haiti. Aqui, o plástico recolhido pelas populações é trocado por dinheiro, bens e serviços e também possibilita aos empresários locais que cobrem os seus produtos em plástico, promovendo a sua reciclagem e reutilização contínua. O trabalho desenvolvido pela Plastic Bank tem vindo a ser premiado, tendo, inclusive, sido destacado no filme A Plastic Ocean, com produção de Leonardo Di Caprio. 

Waste2Wear: Criação de tecidos a partir de plástico já utilizado

A Waste2Wear encara o plástico como um material base que serve como recurso para criar algo novo. A empresa foi uma das primeiras a utilizar a tecnologia para criar tecidos e produtos têxteis a partir de plástico já utilizado proveniente dos oceanos. A Waste2Wear apresentou este mês a primeira coleção de tecidos criados a partir de plástico recolhido nos oceanos que é totalmente rastreável, utilizando a tecnologia blockchain, o que permite ter acesso a todos os passos da criação dos produtos. A palestra decorre no dia 15 de novembro.

Declarar guerra ao plástico com soluções concretas

A SB Oceans vai dar a conhecer uma nova tecnologia criada pelo Centre of Regenerative Design and Collaboration (CRDC) que permite transformar o plástico encarado como lixo num novo produto que pode ser utilizado no setor da construção, estimulando a economia. Este produto, apelidado de EcoArena, já foi testado e está a ser usado comercialmente na Costa Rica. Donald Thomson, CEO da CRDC, vai anunciar, em primeira-mão, no dia 15 de novembro, no SB Oceans, o lançamento de uma solução global e de um fundo de investimento que vai facilitar a guerra contra o plástico.

Jornalista da CNN passa dos campos de batalha para a luta ambiental

Arwa Damon é jornalista da CNN. Ao longo da sua carreira, tem vindo a fazer reportagens em cenários de guerra, como o Iraque ou a Síria, ou revoluções políticas, como a Primavera Árabe. Contudo, o seu fascínio por outro tipo de batalhas – as ambientais – tem conduzido Arwa Damon até à Antártida e Ártico, com a Greenpeace. Na SB Oceans falará sobre o seu percurso. A conversa está agendada para dia 15 de novembro.

84 quilos de plástico por cada participante serão retirados dos oceanos

Só por assistir ao evento, os participantes já estarão a ajudar os oceanos. Através da parceria com a Plastic Bank, a SB Oceans irá retirar dos oceanos 84 quilos de plástico por cada pessoa que marcar presença na conferência, o que é o equivalente à quantidade de plástico que cada um de nós utiliza e descarta anualmente. Os participantes vão receber um certificado personalizado e ainda ter acesso a um link que lhes permite perceber em que local do mundo a sua quantidade de plástico vai ser retirada, além de dicas sobre práticas sustentáveis.

A Sustainable Brands reúne a visão de gestores, investigadores, designers, responsáveis de marketing e comunicação, entre outros players. A comunidade acredita que através da partilha de boas práticas é possível que cada uma das marcas e entidades envolvidas melhore o seu contributo para um mundo mais sustentável. Os bilhetes para SB Oceans podem ser adquiridos através do site do evento: https://events.sustainablebrands.com/sb19oceans/registration/

IPS aprofunda redes de cooperação na 12ª Semana Internacional

Mais de 120 participantes partilham boas práticas entre 4 e 8 de novembro

Setúbal, 30 de outubro de 2019 – Mais de 120 participantes, 27 dos quais em representação de parceiros estrangeiros, vão estar reunidos na 12ª Semana Internacional do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), que decorre entre os próximos dias 4 e 8 de novembro, uma edição especial comemorativa do 40º aniversário da instituição e que projeta o futuro das redes de mobilidade no contexto do ensino superior.

Sob o lema “Creating networks for the next 40 years”, o evento vai este ano oferecer um programa de atividades académicas, culturais e científicas que permitirá uma reflexão conjunta e o aprofundamento de contactos em três grandes áreas de trabalho, nomeadamente Investigação & Desenvolvimento (I&D), novas práticas pedagógicas e estratégias de internacionalização.

sessão de abertura está agendada para as 9h00 de dia 5 de novembro, no Auditório Nobre do IPS, seguindo-se-lhe uma sessão plenária em que Albano Alves, vice-presidente do Politécnico de Bragança, e Hernâni Dias, presidente da Câmara Municipal de Bragança, partilharão com o auditório os ganhos alcançados nesta região do interior como resultado de uma estratégia de atração, acolhimento e integração de estudantes estrangeiros.

Através de várias sessões plenárias e mesas redondas, estes cinco dias de partilha serão uma oportunidade de pôr em contacto estudantes, docentes e investigadores do IPS e os colegas convidados de instituições nacionais e internacionais com quem o Politécnico de Setúbal mantém relações de cooperação, nomeadamente de países como Alemanha, Bélgica, Holanda, Brasil, Ucrânia, Polónia, Finlândia, Dinamarca, Eslovénia e Uzbequistão.   

Finalmente, às Práticas Pedagógicas, terceiro grande tema do encontro, será dedicado uma sessão de formação, agendada para quinta-feira, dia 7, na Escola Superior de Tecnologia do Barreiro (ESTBarreiro/IPS), abordando metodologias de ensino-aprendizagem inovadoras.

O programa social/cultural do encontro internacional inclui uma visita à Quinta da Bacalhôa, em Azeitão, que dá o nome a uma das maiores e mais inovadoras empresas vinícolas portuguesas, com passagem pela serra da Arrábida.

FCH-Católica recebe Walter Robinson, jornalista do caso Spotlight

Palma de Cima, 30 de outubro de 2019

Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa vai receber, no próximo dia 8 de novembroWalter Robinson, Editor-at-Large no The Boston Globe que trará a debate o tema “Democracy’s Survival is in Peril. Can a Free Press and Investigative Reporting save it?“.

De visita a Lisboa, o prestigiado jornalista de investigação que denunciou o caso Spotlight, sobre os abusos sexuais cometidos por padres católicos nos Estados Unidos da América, irá proferir uma palestra especialmente destinada aos alunos de Ciências da Comunicação, mas aberta a toda a comunidade académica. Walter Robinson irá falar sobre o seu percurso profissional e explicar como liderou a investigação deste caso que foi acompanhado em todo o mundo e que lhe valeu o Prémio Pulitzer 2003.

“Walter Robinson é uma das referências maiores do jornalismo contemporâneo, tendo-se destacado por cumprir uma das missões nobres do jornalismo: denunciar situações de abuso de poder.  O seu percurso profissional será certamente inspirador para os estudantes de jornalismo da Faculdade de Ciências Humanas e também para todos aqueles que acreditam na importância do jornalismo de investigação” salienta o Prof. Nelson Ribeiro, diretor da Faculdade.

A palestra terá lugar no Auditório 3, no campus da Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa, a partir das 18h00.

Sobre Walter Robinson:

Walter V. Robinson é Editor-at-Large do The Boston Globe, onde as suas impactantes peças sobre acontecimentos locais, nacionais e internacionais estão na primeira página desde 1972. É também professor de jornalismo de investigação na Arizona State University e na Northeastern University. Robinson liderou a unidade de investigação Spotlight que, no início da década de 2000, denunciou o escândalo que encobriu os crimes de centenas de padres católicos em Boston, nos Estados Unidos da América. O caso foi amplamente mediatizado não só nos Estados Unidos da América como em todo o mundo, tendo valido ao jornalista o Prémio Pulitzer de 2003 por serviço público. A investigação serviu ainda de argumento para o filme O Caso Spotlight, vencedor de Óscar em 2015. Depois de liderar a equipa de investigação durante sete anos, em 2007 Robinson deixou o jornal para se tornar professor de jornalismo na Northeastern University. Em 2014, regressou ao jornal.

Candidaturas abertas para a 4ª Edição do Prémio de Voluntariado Universitário Santander 2019

  • Para além dos três vencedores, são premiados ainda os restantes sete finalistas e existe ainda um Prémio PVU Comunicação para o vídeo com o maior número de votos online
  • As candidaturas estão abertas e decorrem até 14 de novembro de 2019
  • Mais de 150 candidaturas em 3 anos

Lisboa, 24 de outubro de 2019. Com o objetivo de incentivar cada vez mais a prática de uma cidadania ativa através do voluntariado e recompensar o esforço das Instituições do Ensino Superior e os jovens mais envolvidos nestas atividades, o Santander Universidades acaba de lançar a 4.ª Edição do Prémio de Voluntariado Universitário (PVU). As candidaturas estão abertas até 14 de novembro de 2019.

O PVU Santander Universidades pretende distinguir os projetos solidários dos estudantes do ensino superior. A Instituição de Ensino Superior que apresentar o maior número de candidaturas será também premiada com a Menção Honrosa “IES + Voluntária”.

Tendo em conta a importância deste prémio, foi decidido reforçar o apoio financeiro nas diferentes categorias. Cada um dos três projetos vencedores receberá 4.000€, enquanto os restantes sete finalistas terão direito a um prémio 1.000€ cada. Existe ainda um Prémio PVU Comunicação para o vídeo finalista com o maior número de votos online, no valor de 1.000€.

Para além disso, os três vencedores terão direito à mentoria de um diretor do Banco Santander, capaz de ajudar a identificar oportunidades, esclarecer dúvidas e definir planos de ação. Finalmente, recebem ainda apoio à comunicação e divulgação dos seus projetos.

Na edição de 2018, foi criado um galardão de honra “IES + Voluntária” que foi atribuído à Universidade do Porto por ter sido a instituição que apresentou o maior número de candidaturas ao prémio. À edição do ano passado candidataram-se 57 projetos, um número recorde de participação, sendo que mais de metade dos projetos de voluntariado participantes tiveram como principal objetivo o combate à pobreza e à exclusão social.

O júri do PVU é composto pelo presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), António Fontainhas Fernandes, pelo presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, (CCISP), Pedro Dominguinhos, pelo presidente da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado (APESP), João Redondo, pela administradora do Santander Portugal, Inês Oom de Sousa e pelo responsável pela área de Sustentabilidade do Banco, Rui Miguel Santos. A socióloga Cristina Louro assume novamente a presidência do júri deste prémio.

Premiados PVU 2018

Amal Soap – Universidade Nova de Lisboa. Objetivos: Desenvolvimento de um negócio social de produção e comercialização de sabonetes, inspirados na indústria Aleppo, para integrar e capacitar mulheres sírias, refugiadas em Portugal.

O Meu Lugar no Mundo – Faculdades de Economia da Universidade do Porto e da Católica do Porto. Objetivo: Apoiar o estudo de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade económico-social da freguesia do Bonfim, Porto, contribuindo para o sucesso escolar, motivação e inclusão dos mesmos.

8 Hours Overtime for a Good Cause – Instituto Politécnico de Portalegre. Objetivo: Replica de um projeto internacional em Portalegre que, através do voluntariado de competências de estudantes de design, cria e produz peças de comunicação para entidades da economia social locais.

Santander e a sua aposta na Educação

O Santander em Portugal, através do programa Santander Universidades, assume o compromisso de promover as melhores práticas na resposta aos desafios da sociedade portuguesa, sendo já uma referência a nível nacional no que diz respeito à promoção do Ensino Superior, colaborando atualmente com 50 instituições do Ensino Superior. O Banco investe anualmente mais de €7 milhões na área de Responsabilidade Social e Corporativa.

O Banco Santander é o único banco europeu a integrar o ranking ‘Change the World’ 2018 das empresas que contribuem para melhorar o mundo (revista Fortune) pelo seu impacto positivo na sociedade, entre outros critérios. O seu forte compromisso com o Ensino Superior, que materializa através do Santander Universidades, também o distinguiu como a empresa que mais investe em Educação no mundo (Relatório Varkey / UNESCO / Fortune 500) e, converteu-se numa das suas imagens de marca, com 1.200 acordos de colaboração com universidades e instituições de mais de 20 países, mais de 1.700 milhões de euros destinados a iniciativas académicas desde 2002 e mais de 73.000 bolsas e ajudas universitárias concedidas em 2018 com o objetivo de contribuir para o progresso das pessoas, das empresas e da sociedade.

Para mais informações: https://pvu.ajudamos.pt/