Tag Archives: nova sbe

GS1 Portugal estabelece parceria com a Nova SBE e dá nome a sala

A GS1 Portugal estabeleceu um protocolo com a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) que visa promover a transferência de conhecimento entre estudantes e empresários. Uma das iniciativas é a presença assídua da GS1 Portugal nas novas instalações da “escola do futuro”, dando nome a uma das salas de aula. A inauguração oficial do novo campus decorreu no dia 29 de setembro e contou com a presença da GS1 Portugal.

Transferir conhecimentos, estreitar as relações com as escolas e as universidades, permitir a partilha de know-how especializado e expor a aplicação de conhecimentos teóricos em casos práticos e reais é um dos vetores estratégicos da GS1 Portugal, uma ambição que agora se concretiza através da colaboração anunciada com a Nova School of Business and Economics, instituição universitária portuguesa reconhecida internacionalmente. A parceria definida e a ligação pensada às empresas conquistou expressão adicional com a inauguração do campus da universidade, que teve lugar a 29 de setembro, onde a GS1 Portugal marcou presença.

Nas palavras de João de Castro Guimarães, Diretor Executivo da GS1 Portugal, “a parceria com uma entidade reconhecida como a Nova SBE representa um momento importante para a GS1 Portugal por ser o firmar de uma aproximação ao meio académico já pretendida ao longo dos últimos anos. Acreditamos que esta é mais uma iniciativa para dar uma melhor resposta à comunidade empresarial, com especial destaque para os nossos Associados, ajudando a promover o crescimento sustentável da economia do país. É fundamental sensibilizar os futuros profissionais para a importância da utilização dos Standards GS1 ao longo da cadeia de valor, enquanto linguagem global dos negócios que permite às empresas identificarem, capturarem e partilharem informações sem problemas, ajudando-as a crescer de forma eficiente, sustentável e segura”.

As novas instalações da Nova SBE estão já em funcionamento para cerca de 3.000 alunos – nacionais e estrangeiros. O novo e inovador campus situa-se em Carcavelos, no concelho de Cascais e a GS1 Portugal marca presença na universidade desde o primeiro momento. Em acréscimo à sala de aulas com o nome da GS1 Portugal, a parceria prevê o leccionamento de aulas abertas; a participação na incubadora de startups – o Venture Lab – que inclui um próprio programa de aceleração de startups; a participação em conferências, sessões académicas e outros eventos, como feiras profissionais; trabalhar, em conjunto, no desenvolvimento de programas para empresas, sobretudo PME [pequenas e médias empresas], e em projetos de investigação.

“Com esta parceria pretendemos, por um lado, chegar junto da comunidade académica, levando-lhes a nossa experiência e, por outro, apreender os seus conhecimentos e concretizar as suas ideias inovadoras”, explica João de Castro Guimarães.

Esta aproximação da GS1 Portugal à Academia representa mais uma oportunidade para dar a conhecer o trabalho da GS1 Portugal enquanto entidade neutra e próxima da comunidade, reforçando a importância da colaboração entre os diversos agentes das cadeias de valor – dos produtores aos consumidores finais, no sentido de construir um futuro próximo cada vez mais colaborativo, eficiente e sustentável.

Sobre a GS1 Portugal

A GS1 Portugal é a organização responsável pela introdução do código de barras em Portugal há mais de 30 anos. É uma Associação de direito privado, sem fins lucrativos, neutra e multissetorial, declarada entidade de utilidade pública. Mais de 8.000 empresas aderiram e acreditam no Sistema de Normas GS1 para transformar a maneira como trabalhamos e vivemos. Somos uma das 112 organizações-membro da GS1 e a entidade autorizada para gerir o Sistema GS1 de Standards Globais em Portugal.

Nova SBE antecipa candidaturas aos mestrados  

Com o objetivo de aproximar–se cada vez mais dos prazos internacionais, praticados pelas melhores escolas de gestão em todo o mundo, a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) vai antecipar o arranque das candidaturas aos seus mestrados na área de Economia, Finanças e Gestão. Os interessados poderão fazer as candidaturas online, no site da Nova SBE,  já a partir do próximo dia 1 de fevereiro.

O ano passado, as candidaturas de estudantes internacionais aos mestrados da Nova School of Business and Economics) subiram mais de 50 por cento e representaram mais de metade do número total de candidaturas rececionadas na escola – o quádruplo das cerca de 500 vagas disponíveis –. Além de terem crescido em número, as candidaturas de estudantes internacionais apresentaram também uma maior diversidade, com 84 nacionalidades evidenciadas, sendo na sua maioria alemães e italianos, seguindo-se os franceses, chineses, austríacos, indianos e noruegueses.

No global, as candidaturas aos mestrados da Nova SBE subiram, em 2015, mais de 30 por cento, ultrapassando os 2000 alunos, facto a que não é indiferente a excelente reputação da escola. De assinalar que a Nova SBE tem acreditação Triple Crown e colocou os seus programas de mestrado em sete rankings internacionais – cinco do Financial Times e dois da EDUNIVERSAL -.

Mestrado em Economia da Nova SBE consolida Top 5 europeu

Pelo segundo ano consecutivo, o mestrado em Economia da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) foi considerado o 5º melhor da Europa pelo ranking da EDUNIVERSAL, recentemente divulgado. A seleção da agência internacional para o ensino superior classificou ainda a oferta de mestrados e de especializações da Nova SBE como a melhor em Portugal e entre as melhores na Europa e no mundo.

Para além do mestrado de Economia, alicerçado no Top 5 europeu, também os programas da Nova SBE em Finanças e Gestão Internacional foram distinguidos pela EDUNIVERSAL na 12ª e na 20ª posição do Top europeu, respectivamente, consolidando o reconhecimento internacional da oferta da escola e a sua liderança em Portugal relativamente aos programas das escolas concorrentes.

Para Daniel Traça, Diretor da Nova SBE, estes resultados comprovam a qualidade do trabalho desenvolvido pela instituição e validam o seu projecto estratégico de criar em Portugal uma escola de negócios global ao nível das melhores do mundo. “Estamos cada vez mais próximos da concretização do nosso projeto em Carcavelos e estes resultados mostram que é possível desenvolver em Portugal um ensino de grande qualidade, assente numa cultura de trabalho, meritocracia e exigência”, afirmou.

Tal como os mestrados em Economia, Finanças e Gestão Internacional, também os restantes 11 programas e/ou especializações da Nova SBE conquistaram o melhor resultado nacional e lugares internacionais de destaque em cada uma das respectivas áreas: 6º lugar para as especializações em Gestão de Recursos Humanos, Iniciativa Social e Gestão de Operações; 7º lugar para a especialização em Contabilidade e Análise Financeira; 9º lugar para Políticas Públicas; 10º lugar para Marketing; 12 º mundial para a especialização em Inovação e Empreendedorismo; 20º lugar para a especialização em Estratégia e 21º para a especialização em Mercados Financeiros.

O ranking da EDUNIVERSAL avaliou também o MBA partilhado pela Nova SBE com a Católica Lisbon – o The Lisbon MBA –, atribuindo aos formatos Full-Time e Part-Time o 23º e o 29º lugar, respectivamente.

De referir que, há poucos meses, a Nova SBE conquistou, pelo terceiro ano consecutivo, a distinção máxima de 5 Palmas e o estatuto de “UNIVERSAL Business School”, integrando a lista exclusiva das 100 melhores escolas de negócios do mundo.

A Nova School of Business and Economics disponibiliza Mestrados em Economia, Finanças e Gestão, correspondendo as especializações selecionadas pela EDUNIVERSAL a diferentes áreas destes campos de estudo.

Para mais informações sobre o ranking mundial de Masters da EDUNIVERSAL:

http://www.best-masters.com/

Para mais informações sobre a Nova School of Business and Economics:

www.novasbe.unl.pt

Nova SBE e PAR implementam campanha de sensibilização a favor dos refugiados

 

Um grupo de estudantes da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) vai implementar, a partir de janeiro de 2016 e em parceria com a Plataforma de Apoio aos Refugiados (PAR), um projeto que tem como objetivo contribuir para a integração dos refugiados em Portugal, nomeadamente no contexto académico e laboral.

A iniciativa nasceu na aula de “Implementação de Projetos com Impacto” e consiste numa campanha de sensibilização a favor dos refugiados juntos de alunos das escolas secundárias. Os estudantes da Nova SBE testaram o projeto-piloto na Escola Secundária José Gomes Ferreira bem como no Externato Marista de Lisboa e comprovaram a importância da sensibilização para alterar mentalidades, desmistificar ideias preconcebidas, aumentando a recetividade dos alunos aos refugiados.

Os estudantes da Nova SBE defendem que a opinião dos jovens, sustentada no conhecimento e na informação verídica, vai influenciar a forma como o agregado familiar e mesmo a comunidade onde se inserem olham e percecionam a crise dos refugiados, contribuindo para um desenvolvimento civilizacional.

A iniciativa nas escolas prevê a realização do workshop “Deverá Portugal acolher os refugiados?”, seguindo-se a exibição do video “The European Refugee Crisis and Syria Explained” do canal “In a Nutshell – Kurzgesagt”, apelando à solidariedade e desmistificando alguns dos principais mitos e medos relativamente aos refugiados. Por último, os alunos do secundário são convidados a participar num momento de reflexão, de forma a facilitar a compreensão da informação partilhada.

Para Afonso Mendonça dos Reis, Professor da cadeira de licenciatura da Nova SBE “Implementação de Projetos com Impacto”, ficou demonstrado que esta campanha de sensibilização pode mudar mentalidades. Verificámos que os nossos alunos, e todos nós, podemos ter impacto positivo na sociedade: através deste workshop, os jovens ficam com uma opinião mais fundamentada e aumentam a sua compreensão sobre a questão dos refugiados. Nesta experiência, constatámos que maior conhecimento e debate sobre o tema contribui para melhorar a recetividade dos alunos e possívelmente das pessoas próximas, criando um “ciclo virtuoso” relativamente aos refugiados”, afirmou.

Rui Marques, Coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados, elogia a capacidade de iniciativa dos estudantes da Nova SBE e a preocupação da escola em promover a economia social, nomeadamente através da criação de uma cadeira obrigatória nesta área. “Ficamos impressionados com este projeto e esperamos que sirva de exemplo a outras escolas e a outros jovens. Esta nova geração quer muito contribuir significativamente para um mundo melhor e cabe aos seus mentores, nas mais variadas áreas, estimularem este altruísmo realista”, concluiu.

A campanha de sensibilização, a ser implementada pelos estudantes da Nova SBE e pela PAR, irá percorrer um vasto número de escolas não só em Lisboa mas principalmente nas localidades onde os refugiados vão ser integrados, de forma a promover a recetividade destas populações. A rede de voluntários da PAR e a colaboração dos professores que colaboram com a Plataforma de Apoio aos

Refugiados são indispensáveis para o sucesso do projeto.

 Com a acreditação Triple Crown (AACSB, EQUIS e AMBA), a Nova School of Business and Economics, uma das melhores escolas de gestão em Portugal, oferece licenciaturas em Gestão e Economia, bem como mestrados e doutoramentos nas áreas de Economia, Finanças e Gestão.

 A PAR é uma plataforma da qual fazem parte várias organizações da Sociedade Civil Portuguesa e inclui duas áreas de atuação: uma focada no acolhimento e integração de crianças refugiadas e das suas famílias em Portugal – PAR Famílias, e outra focada no apoio aos refugiados no seu país de origem – PAR Linha da Frente.

Nova SBE vence Prémio Caso de Estudo FAE/EDP

Pelo segundo ano consecutivo, a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) vence Prémio Caso de Estudo FAE/EDP com Back to the Footure – The Changing portuguese Footwear Industry, uma análise da indústria nacional de calçado, elaborada pelo estudante Pedro Sena-Dias, com a coordenação dos Professores Miguel Pina e Cunha e Arménio Rego. A cerimónia de entrega do prémio realizou-se no início deste mês, em Lisboa.

Back to the Footure – The Changing portuguese Footwear Industry mostra como as recomendações de Michael E. Porter para o desenvolvimento da economia portuguesa, que nos anos 90 causaram tanta polémica, fazem sentido, pelo menos no que diz respeito ao cluster do calçado.

A análise de Pedro Sena-Dias recua aos anos 60 e continua por mais cinco décadas. Explica como foi possível enfrentar a concorrência asiática, sublinha a importância da liderança positiva de Manoel Carlos, diretor da Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos (APICCAPS), e apresenta os principais desafios com que o setor mais internacional da economia portuguesa se depara: necessidade de encontrar novos mercados face à estagnação das vendas na Europa – representa atualmente 91 por cento das exportações do calçado português – e o facto do calçado de couro – equivale a 88 por cento da produção nacional – não se encontrar entre as mais recentes tendências da moda internacional, entre outros constrangimentos.

Com este trabalho, a Nova SBE venceu, pelo segundo ano consecutivo, sete escolas de negócios concorrentes, conquistando o prémio de 10 000 euros. O ano passado, a Nova SBE já tinha estreado a primeira edição do prémio Caso de Estudo FAE/EDP com uma vitória, graças ao estudo de Diana Basílio, no âmbito da sua tese de Mestrado em Finanças, e do professor da Nova SBE Paulo Soares de Pinho sobre o caso TIMWE IPO: go or no go?.

O Prémio Caso de Estudo FAE/EDP tem como objetivo promover nas universidades o estudo de casos sobre empresas portuguesas e premiar o caso de estudo que melhor ilustra a realidade concreta destas empresas.

Com a acreditação Triple Crown (AACSB, EQUIS e AMBA), a Nova School of Business and Economics é uma das melhores escolas de negócios europeias e oferece licenciaturas em Gestão e Economia, bem como mestrados e doutoramentos nas áreas de Economia, Finanças e Gestão.

Ranking do FT consolida posição da Nova SBE entre as 28 melhores escolas europeias  

 

Pelo segundo ano consecutivo, o ranking do Financial Times (FT) para as melhores escolas europeias de Gestão elege a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) como a 28ª melhor da Europa. A escola de Negócios da Universidade Nova de Lisboa classificou-se nesta avaliação à frente de instituições muito prestigiadas como a Aalto University (Finlândia), a Copenhagen Business School (Dinamarca) e a University College Dublin (Irlanda).

A análise do jornal britânico destaca, mais uma vez, a excelência académica e o ambiente multicultural da Nova SBE com 100 por cento dos professores doutorados, 40 por cento de mulheres no corpo docente e 29 por cento de professores estrangeiros. Estes elementos diferenciadores fazem parte do ADN da escola e, aliados à excepcional qualidade dos seus programas de Economia, Gestão e Finanças, reconhecida internacionalmente, consolidam a reputação da Nova SBE como uma das melhores do mundo.

Para o Professor Daniel Traça, Diretor da Nova School of Business and Economics, a classificação da instituição no ranking do Financial Times consubstancia o seu crescimento a caminho do topo. “Este é o momento de cimentar o nosso crescimento. Com a mudança para Carcavelos, acredito que vamos conseguir ganhar pegada global, cumprir o nosso objetivo estratégico de entrar para o top 10, projetando a Nova SBE e Portugal no mundo, explicou.

O ranking do Financial Times para as melhores escolas europeias de gestão tem por base a média dos resultados conseguidos pelos estabelecimentos de ensino em quatro outras avaliações: MBA Full–Time; MBA Part-Time; Programas Abertos da formação de executivos; Programas Customizados da formação de executivos e mestrado em Gestão.

A avaliação que acaba de ser divulgada não contempla, por isso, os resultados do ranking mundial do Financial Times para os melhores mestrados em Finanças – a Nova SBE tem o 19º melhor mestrado em Finanças e o mais internacional do mundo -. Em 2015, o Programa da Nova SBE em Finanças foi, pelo quinto ano consecutivo, o único lecionado no país a integrar a prestigiada avaliação do jornal britânico.

Com a acreditação Triple Crown (AACSB, EQUIS e AMBA), a Nova School of Business and Economics oferece licenciaturas em Gestão e Economia, bem como mestrados e doutoramentos nas áreas de Economia, Finanças e Gestão.

Nova SBE procura solução para a crise dos refugiados na Europa

A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) tem o prazer de convidar um representante do vosso órgão de comunicação social para assistir ao desafio de empreendedorismo social cujo objetivo é encontrar uma solução para a crise dos refugiados na Europa. Esta iniciativa terá lugar no próximo dia 14 de novembro, a partir das 9h00, no Palacete Henrique Mendonça, em Lisboa.

Os estudantes do programa CEMS MIM da Nova SBE, um dos melhores mestrados em Gestão do mundo, classificado pelo ranking do Financial Times no 4º lugar mundial, vão colocar o seu conhecimento e criatividade à disposição da sociedade para ajudar a resolver a atual crise de refugiados.

Os alunos do CEMS apelaram à participação dos restantes alunos da Nova SBE, nomeadamente daqueles que já desenvolvem atividades na área da responsabilidade social, como é o caso dos membros do Nova Social Consulting Club, propondo-se com este evento tirar partido desta rede de talento para encontrar uma solução com impacto social e retorno financeiro. Dois estudantes sírios a estudar na Nova SBE, graças ao programa de bolsas criado por Jorge Sampaio, também deverão participar neste desafio.

As diferentes soluções apresentadas na Nova SBE para a crise dos refugiados na Europa vão ser avaliadas por um júri constituído por professores, antigos alunos, representantes de empresas e de organizações sociais e serão divulgadas à comunicação social.

 

 

Programa

 

9h15 – Boas Vindas

            João Amaro de Matos, Diretor Executivo do programa CEMS na Nova SBE          

9h30 – Como abordar a crise humanitária – O caso do Haiti

              Alexandre Abrantes – Diretor Estratégico e de Operações do Banco Mundial

10h00 – Plataforma Global de Assistência Académica de Emergência

               Helena Barroco – Assessora de Jorge Sampaio e Coordenadora da Plataforma

10h30 – O caso: a crise de refugiados na Europa

                Rui Marques, Plataforma de Apoio aos Refugiados

11h00 Coffee Break

11h15 – Introdução ao Empreendedorismo Social

              Afonso Mendonça dos Reis – Professor da Nova SBE                     

11h45 – Arranque do desafio de empreendedorismo social

12h30 ­– Almoço e testemunho de estudantes sírios da Nova SBE

13h30 – Continuação dos trabalhos

16h30 – Apresentação dos projetos/soluções

18h00 – Avaliação do júri

18h30 – Cerimónia de encerramento e Cocktail

               Discurso de encerramento: Daniel Traça, Diretor da NOVA SBE

Confirme por favor a sua presença para: Sandra Pinto – sandra.pinto@novasbe.pt – 916381841

Nova SBE e COHiTEC parceiros para o empreendedorismo

 

A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) acaba de fechar uma parceria com o Programa COHiTEC da COTEC Portugal com o objetivo de reforçar a sua área de empreendedorismo e trazer a prestigiada formação de volta para a instituição. Em 2016, o Programa regressa assim à Nova SBE, a escola que há 10 anos recebeu a sua primeira edição, e vai contar com o acompanhamento especializado dos alunos finalistas dos mestrados em Finanças e Gestão da faculdade.

Entre março e julho de 2016, a escola de Economia e Gestão da Nova volta a ser parceira de um programa de grande prestígio e que já fomentou a criação de 26 empresas de base tecnológica, para as quais conseguiu angariar mais de 35 milhões de euros em financiamento. A Nova SBE vai proporcionar aos participantes do COHiTEC um serviço especializado em consultoria de gestão, oferecendo simultaneamente aos seus alunos a possibilidade de aplicarem os conhecimentos adquiridos a um caso concreto e potencialmente relevante para o desenvolvimento do país.

Para Daniel Traça, Diretor da Nova SBE, o regresso do Programa COHiTEC à instituição que o viu nascer constitui uma enorme satisfação. “É um programa de muito prestígio e estamos muito contentes por voltar a recebê-lo. Vamos poder partilhar as nossas competências ao nível da gestão com projetos de elevado potencial de crescimento, proporcionando ainda aos nossos alunos a possibilidade de interagirem com um desafio real”, afirmou.

 

Na opinião de Pedro Vilarinho, Diretor do Programa COHiTEC, “a parceria agora estabelecida marca o regresso do Programa à escola de negócios onde decorreram as suas primeiras edições”. “Para o Programa COHiTEC o regresso a uma instituição com o prestígio da Nova SBE é da maior importância, uma vez que a qualidade dos recursos humanos (docentes e discentes) que a Escola irá aportar ao Programa é fundamental para o seu sucesso”, acrescentou.

 

 

 

 

 

 

 

O Programa COHiTEC tem como objetivo ajudar a transformar descobertas tecnológicas de grande utilidade pública num negócio sustentável, proporcionando, nesse sentido, formação em Gestão  e em comercialização de tecnologias a investigadores de universidades, instituições de Inovação & Desenvolvimento, empresas ou mesmo a título individual.

Os estudantes da Nova SBE, participantes do COHiTEC 2016, são alunos dos Consulting Labs, autênticos laboratórios de consultoria empresarial a funcionar no âmbito dos mestrados da Nova SBE, cujos alunos garantem, durante a fase final da sua formação académica, serviços de consultoria de elevada qualidade a empresas. Estes alunos estão preparados para, com o apoio técnico especializado do corpo docente da Nova SBE, desenvolver projetos de índole estratégica, operacional e organizacional na área da consultoria, em diferentes sectores e indústrias.

A exemplo das edições anteriores, o Programa COHiTEC  2016 não tem qualquer custo para os seus participantes uma vez que é suportado financeiramente através do apoio da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação, da Caixa Geral de Depósitos e da Caixa Capital. O Programa conta ainda com a colaboração das escolas parceiras: Nova School of Business and Economics e Porto Business School, bem como de uma equipa de docentes provenientes das universidades norte-americanas de North Carolina State, Brown e Rutgers.

 

Nos próximos meses de novembro e dezembro, o Programa COHiTEC deverá percorrer em roadshow as principais universidades e centros de investigação do país, incentivando investigadores a candidatarem-se a esta formação com os seus projetos. O processo de candidaturas decorre de 2 de novembro a 15 de janeiro e os candidatos aceites serão conhecidos em fevereiro.

Estudantes da Nova SBE vencem Angelini University Award

Os estudantes da Nova School of Business and Economics (Nova SBE), Carlos Teixeira e Miguel Resende, venceram o Angelini University Award 2014/2015 com um projeto para promover a sustentabilidade do Sistema Nacional de Saúde (SNS). Os dois alunos, finalistas da licenciatura em Economia, foram ainda distinguidos com o Prémio do Público para a Melhor Apresentação na cerimónia de entrega de prémios que teve lugar, na passada quinta-feira, em Lisboa.

Carlos Teixeira e Miguel Resende criaram uma plataforma com três valências interligadas que vai permitir responder às necessidades dos diferentes públicos do Sistema Nacional de Saúde: médicos, enfermeiros, gestores, investigadores e cidadãos/pacientes.

A plataforma deverá funcionar como um autêntico computador de bordo, permitindo não só fazer um diagnóstico pormenorizado do status do SNS mas também potenciar o desenvolvimento e formação dos profissionais de saúde, bem como dinamizar a divulgação de informação junto de todos os utilizadores do SNS, nomeadamente cidadãos/pacientes.

Para a conceção e desenvolvimento deste projeto, os dois estudantes contaram com a orientação do Professor Pedro Pita Barros e do Nova Healthcare Research Initiative, centro de conhecimento científico da Nova SBE, especializado em Economia da Saúde.

Para Carlos Teixeira, um dos estudantes premiados, o que mais o atraiu neste desafio foi a possibilidade de equilibrar conceitos como eficiência/resultados com o valor da vida e os cuidados básicos de saúde. Consciente da complexidade do desafio, o estudante atribui parte do sucesso do projeto à qualidade do acompanhamento proporcionado pela Nova SBE, nomeadamente às suas competências na produção e divulgação de conhecimento científico em Economia da Saúde. “A rede de contactos, o apoio docente que temos tido e o conhecimento que temos absorvido têm sido tremendos, mantendo o nosso entusiasmo em níveis muito altos. Estes três ingredientes são essenciais e devem ser prescritos a qualquer aluno para uma “saúde académica de ferro”, afirmou.

 

O Angelini University Award é um concurso promovido pela Angelini Farmacêutica com o objetivo de estimular a criatividade e inovação dos estudantes universitários sobre temas específicos do sector da Saúde.

Com a acreditação Triple Crown (AACSB, EQUIS e AMBA), a Nova School of Business and Economics, considerada pelo Financial Times uma das melhores escolas de negócios da Europa, oferece licenciaturas em Gestão e Economia, bem como mestrados e doutoramentos nas áreas de Finanças, Gestão e Economia.

Diretores das melhores escolas do mundo preferem a Nova SBE

 

Pelo terceiro ano consecutivo, a Nova School of Business and Economics (Nova SBE) acaba de receber a distinção máxima de 5 Palmas e o estatuto de “UNIVERSAL Business School” na Convenção da EDUNIVERSAL – a agência internacional de rankings para o ensino superior que avalia as melhores escolas de negócios do mundo – realizada na semana passada, na Universidade de Harvard, em Boston.

A Nova SBE volta a ser a única escola portuguesa a trazer este galardão para Portugal e é também a única instituição nacional classificada entre as 100 melhores escolas de negócios do mundo, um privilégio que a Nova SBE reconquista pela terceira vez consecutiva.

O ranking da EDUNIVERSAL para as melhores escolas de negócio resulta de uma compilação das recomendações dos diretores de 1000 faculdades de gestão em todo o mundo que responderam à questão “Que escola (s) recomenda em cada país a quem nele pretenda estudar?” e, em Portugal, a Nova SBE foi a instituição mais referenciada.

Para o Professor Daniel Traça, Diretor da Nova SBE, esta é uma distinção especial uma vez que resulta do parecer dos diretores das melhores escolas. “Foi com muita satisfação que recebemos as 5 Palmas em Harvard. Este ranking é muito particular. Resulta da recomendação dos nossos pares à frente das melhores escolas do mundo e é por isso um enorme orgulho”, afirmou.

 

No início do ano, e de acordo com a seleção da EDUNIVERSAL para os melhores programas de mestrado, a Nova School of Business and Economics foi também a escola portuguesa melhor classificada e com um maior número de mestrados a constar no ranking. A título de exemplo, o programa do mestrado em Economia da Nova SBE foi eleito o 5º melhor da Europa e o de Finanças, Gestão Internacional e Gestão classificaram-se no 18º, 22º e 24º lugar do ranking europeu.

Com a acreditação Triple Crown (AACSB, EQUIS e AMBA), a Nova School of Business and Economics oferece licenciaturas em Economia e Gestão bem como mestrados e doutoramentos nas áreas de Finanças, Gestão e Economia.