Tag Archives: Universidade de Lisboa

Novas perspetivas de Educação e de Formação de Professores na Europa em debate no mês de fevereiro

O Instituto de Educação da Universidade de Lisboa (IE-ULisboa) dinamiza entre os dias 18 e 20 de fevereiro, no Hotel Radisson Blu em Lisboa, um ciclo de conferências e debates dedicado a novas perspetivas de Educação e de Formação de Professores na Europa. António Nóvoa, embaixador de Portugal da UNESCO, é uma das presenças confirmadas para o primeiro dia do evento.

Este ciclo de conferências e debates decorre no âmbito do 1º Programa Conjunto de Doutoramento Europeu em Formação de Professores (European Doctorate in Teacher Education – EDiTE), financiado pela União Europeia. O IE-ULisboa é parceiro neste projeto com outras universidades: University of Innsbruk (Áustria), Eötvös Loránd University (Hungria), University of Lower Silesia (Polónia) e Masaryk University (República Checa).

Sob o tema ‘formação de professores transformadora para a melhoria das aprendizagens dos alunos’, o EDiTE procura conhecer as competências e atitudes a desenvolver pelos professores face à complexidade da aprendizagem dos alunos e aos desafios atuais da Educação no contexto europeu, bem como criar comunidades colaborativas de aprendizagem na área da formação de professores.

O ciclo de conferências e debates conta ainda com Michael Schratz, coordenador
principal do projeto EDiTE e professor da University of Innsbruck, Luís Tinoca, da
Universidade de Lisboa, Maria Assunção Flores, professora da Universidade do Minho,
Anja Swennen, professora do Vrije Universiteit Amsterdam, David Rodrigues, presidente
da Pró-Inclusão, Helena Salema, professora da Universidade de Lisboa e Manuel
Miguéns, Secretário-Geral do Conselho Nacional de Educação.

Universidade de Lisboa Lidera Consórcio Internacional na área das Tecnologias de Vida Assistida para o Setor do Turismo de Saúde

 

A Universidade de Lisboa lidera um consórcio internacional – denominado “Altour – Tecnologias de Vida Assistida para o Setor do Turismo de Saúde” – que envolve universidades europeias, líderes nesta área – Universidade Católica de Leuven (Bélgica), Universidade de Maastricht (Holanda) e Universidade de Macerara (Itália) –  e que visa a instalação na Universidade de Lisboa de um Living Lab para o desenvolvimento de tecnologias de vida assistida aplicadas ao sector do Turismo de Saúde. Este Living Lab irá permitir o desenvolvimento de tecnologias num ambiente aberto, que facilite a interacção entre investigadores, empreendedores, representantes dos poderes públicos e agentes da sociedade civil; e que permita a participação activa dos utilizadores (ou clientes finais) ao longo do processo de inovação, e não apenas na fase final como é habitual.

O Turismo de Saúde é um dos mercados emergentes na região de Lisboa[1]. O potencial valor acrescentado para a economia da Região é inegável. Desde 2000, o sector do Turismo de Saúde tem vindo a crescer a uma taxa de 7-8% ao ano[2]. Um relatório publicado pelo HealthCluster sugere que em 2020 o sector do Turismo de Saúde poderá gerar uma receita, ao nível nacional, de cerca de €408.000.000. O projecto ALHTOUR reflecte a visão que de que para continuar a crescer, o sector do Turismo de Saúde da região de Lisboa tem de diferenciar-se pela qualidade da oferta que irá prestar aos turistas séniores que vêm a Lisboa em busca de sol, alimentação saudável, cuidados de saúde e uma oferta rica se spas, termas e outros produtos de wellness. A criação de um Living Lab para o desenvolvimento de tecnologias de vida assistida irá permitir a qualificação, por via do incremento da componente tecnológica e de inovação, da oferta do sector do Turismo de Saúde na região de Lisboa.

Para além de promover um processo de transferência de conhecimento no desenvolvimento e gestão de Living Labs, o projecto ALHTOUR cumpre uma série outros objectivos, não menos importantes. Em primeiro lugar, o projecto permitirá o desenvolvimento e reforço de colaborações ao nível da investigação em tecnologias de saúde, cuidados aos séniores e turismo de saúde. Neste sentido, estão previstas um conjunto de simpósios e intercâmbios de investigadores entre as instituições participantes. Em segundo lugar, o projecto permitirá reforçar a capacidade da Universidade de Lisboa em traduzir a investigação, que se vai fazendo nos seus centros e laboratórios, em produtos que possam ser facilmente adoptados pelo mercado. Em terceiro lugar, o projecto permitirá reforçar a colaboração com agentes do sector do Turismo de Saúde e com outros parceiros locais, com vista a identificar novas ideias de negócio e diversificar a oferta turística nesta região. Com este fim, está prevista a realização de uma Summer School e de um Venture Lab.

O projeto ALHTOUR, que teve inicio a 1 de Janeiro de 2016 e tem uma duração prevista de 3 anos, é financiado pelo programa Horizonte 2020 (num total de €1.200.000), e é coordenado pelo Prof. Rogério Gaspar, Vice-Reitor da Universidade de Lisboa, envolvendo investigadores do Instituto de Ciências Sociais (ICS-UL), Faculdade de Ciências (FCUL), Faculdade de Medicina (FMUL), Faculdade de Motricidade Humana (FMH) e Instituto Superior Técnico (IST).

Universidade de Lisboa Lidera Consórcio Internacional na área das Tecnologias de Vida Assistida para o Setor do Turismo de Saúde

 

A Universidade de Lisboa lidera um consórcio internacional – denominado “Altour – Tecnologias de Vida Assistida para o Setor do Turismo de Saúde” – que envolve universidades de líderes nesta área no espaço Europeu – Universidade Católica de Leuven (Bélgica), Universidade de Maastricht (Holanda) e Universidade de Macerara (Itália) –  e que visa a instalação na Universidade de Lisboa de um Living Lab para o desenvolvimento de tecnologias de vida assistida aplicadas ao sector do Turismo de Saúde. Este Liiving Lab irá permitir o desenvolvimento de tecnologias num ambiente aberto, que facilite a interacção entre investigadores, empreendedores, representantes dos poderes públicos e agentes da sociedade civil; e que permita a participação activa dos utilizadores (ou clientes finais) ao longo do processo de inovação, e não apenas na fase final como é habitual.

O Turismo de Saúde é um dos mercados emergentes na região de Lisboa[1]. O potencial valor acrescentado para a economia da Região é inegável. Desde 2000, o sector do Turismo de Saúde tem vindo a crescer a uma taxa de 7-8% ao ano[2]. Um relatório publicado pelo HealthCluster sugere que em 2020 o sector do Turismo de Saúde poderá gerar uma receita, ao nível nacional, de cerca de €408.000.000. O projecto ALHTOUR reflecte a visão que de que para continuar a crescer, o sector do Turismo de Saúde da região de Lisboa tem de diferenciar-se pela qualidade da oferta que irá prestar aos turistas séniores que vêm a Lisboa em busca de sol, alimentação saudável, cuidados de saúde e uma oferta rica se spas, termas e outros produtos de wellness. A criação de um Living Lab para o desenvolvimento de tecnologias de vida assistida irá permitir a qualificação, por via do incremento da componente tecnológica e de inovação, da oferta do sector do Turismo de Saúde na região de Lisboa.

Para além de promover um processo de transferência de conhecimento no desenvolvimento e gestão de Living Labs, o projecto ALHTOUR cumpre uma série outros objectivos, não menos importantes. Em primeiro lugar, o projecto permitirá o desenvolvimento e reforço de colaborações ao nível da investigação em tecnologias de saúde, cuidados aos séniores e turismo de saúde. Neste sentido, estão previstas um conjunto de simpósios e intercâmbios de investigadores entre as instituições participantes. Em segundo lugar, o projecto permitirá reforçar a capacidade da Universidade de Lisboa em traduzir a investigação, que se vai fazendo nos seus centros e laboratórios, em produtos que possam ser facilmente adoptados pelo mercado. Em terceiro lugar, o projecto permitirá reforçar a colaboração com agentes do sector do Turismo de Saúde e com outros parceiros locais, com vista a identificar novas ideias de negócio e diversificar a oferta turística nesta região. Com este fim, está prevista a realização de uma Summer School e de um Venture Lab.

O projeto ALHTOUR, que teve inicio a 1 de Janeiro de 2016 e tem uma duração prevista de 3 anos, é financiado pelo programa Horizonte 2020 (num total de €1.200.000), e é coordenado pelo Prof. Rogério Gaspar, Vice-Reitor da Universidade de Lisboa, envolvendo investigadores do Instituto de Ciências Sociais (ICS-UL), Faculdade de Ciências (FCUL), Faculdade de Medicina (FMUL), Faculdade de Motricidade Humana (FMH) e Instituto Superior Técnico (IST).

Alimentação, agricultura e florestas: desafios emergentes

São numerosos os desafios que se colocam à sociedade atual nos domínios da alimentação, agricultura e florestas para garantir o acesso de todos a uma alimentação saudável e sustentável, num contexto de crescimento demográfico, dietas em rápida mutação, crescente escassez de água, energia e solo fértil, agravado pelas alterações climáticas:

Podem as refeições ser profilaxia? Estamos a adotar outras formas de comer. As preocupações com a saúde estão a influenciar a escolha dos alimentos. Os desafios a vencer são múltiplos: mitigação do desperdício alimentar do campo até ao prato; prevenção de patologias de base alimentar; novos alimentos para populações com necessidades específicas como doentes ou idosos.

Quais os impactos da economia de base biológica & gestão sustentável de recursos e do território? A globalização e as alterações climáticas estão a exigir um redimensionamento das indústrias. A inovação tem criado novas indústrias, muitas são biofábricas e nanofábricas. A mudança tecnológica deve ser acompanhada por inovação socioeconómica.

Como rentabilizar lixo, desperdícios e resíduos? A economia circular tem alterado o paradigma da indústria, com reflexos em valores culturais e lançando enormes desafios à gestão, logística e políticas. Surgem hoje novos modelos de negócio.

Precisamos de avanços tecnológicos, mas também de novas estratégias empresariais em matéria de inovação e responsabilidade socioambiental, e novas políticas públicas para promover sistemas alimentares mais sustentáveis. Estes desafios requerem uma ciência mais atenta ao contexto ecológico e social da produção agrícola e alimentar de modo a ultrapassar muitos dos problemas com que hoje nos defrontamos. Requerem ainda um diálogo mais fecundo entre ciência e saberes locais contextualizados e uma ciência não apenas interdisciplinar mas também transdisciplinar, em que cientistas e atores económicos e sociais são chamados a coproduzir conhecimento socialmente relevante. Necessitamos de uma ciência interdisciplinar, virada para estes novos desafios, que são múltiplos e interligados, e requerem, por isso mesmo, uma visão holística e integradora.

Os Colégios da ULisboa, lançados em, 2015, visam promover iniciativas transversais, envolvendo, obrigatoriamente, docentes e investigadores de várias Escolas investigadores de distintas Escolas e unidades de investigação, que se associam no desenvolvimento de novas áreas multidisciplinares do conhecimento. São espaços não orgânicos que incorporam programas de investigação científica, de inovação tecnológica e de ensino, e que podem acolher e associar-se a iniciativas exteriores de reconhecido mérito.

O Colégio “Food, Farming and Forestry (F3)” (www.colegiof3.ulisboa.pt), que integra dez Escolas da ULisboa com atuação em ciências naturais e sociais, pretende criar e traduzir conhecimento transdisciplinar nos domínios da alimentação, agricultura e florestas que tenha impacto na resposta a desafios societais e ambientais. A missão deste Colégio é contribuir para o crescimento económico e a satisfação das necessidades humanas, em respeito pelos padrões culturais, tradições sociais e conservação dos recursos naturais, promover a ligação entre conhecimento fundamental, ciências aplicadas e soluções de engenharia para criar valor em contexto nacional e internacional, e desenvolver programas inovadores nos seus domínios de atuação.

No âmbito da sua missão, o Colégio F3 convida especialistas com diferentes formações científicas e que têm desempenhado funções institucionais e políticas relevantes para uma mesa redonda com o tema “Alimentação, Agricultura e Florestas: Desafios Emergentes”, que terá lugar no dia 21 de janeiro pelas 17h na Reitoria da Universidade de Lisboa. O debate conta com intervenções de António Correia de Campos, Isabel do Carmo, João Ferreira do Amaral, Paula Sarmento e Pedro Vilarinho e permitirá a discussão ampla entre os múltiplos agentes com responsabilidades socioambientais, que estão envolvidos na promoção de sistemas alimentares sustentáveis.

O ISCSP/ULisboa celebra 110 anos com um ano repleto de atividades

O ano de 2016 será preenchido com mais de 110 atividades que celebram as Ciências Sociais, o Ensino e a ligação à sociedade e ao Mundo. As comemorações arrancam dia 19 de janeiro, dia da criação oficial do ISCSP em 1906, com a Sessão Solene de Abertura do Ano Letivo. O Presidente do ISCSP, Manuel Meirinho, recebe Adriano Moreira, Professor Emérito da Universidade de Lisboa, António Cruz Serra, Reitor da ULisboa e Luís Amado, Presidente do Conselho de Escola do ISCSP.

2016 será um ano de viragem no posicionamento da imagem do ISCSP/ULisboa. A celebração do 110.º aniversário da instituição foi o momento escolhido para atualizar a imagem e o posicionamento on-line na comunicação do Instituto. Uma Escola centenária que ganha cada vez mais expressão internacionalmente nas Ciências Sociais e reforça a sua identidade no contexto da integração da Universidade de Lisboa.

Os meios digitais estarão também a centralizar toda a gestão de atividades.

A agenda vai sendo disponibilizada no website oficial do ISCSP, em www.iscsp.ulisboa.pt, com um espaço dedicado à data, com possibilidade de interação e participação através das redes sociais on-line e da partilha de mensagens de felicitação. Parte das iniciativas serão transmitidas em streaming para quem não poder participar presencialmente. A página oficial do ISCSP/ULisboa no Facebook estará permanentemente disponível e a incitar a participação dos milhares de seguidores, dispersos pelo mundo.

Cerimónia na Universidade de Lisboa

A Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e o Institut Ramon Llull organizam no dia 18 de Janeiro, pelas 18h00, no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa, uma cerimónia que assinala o início das comemorações evocativas de Ramon Llull, cujo ano se celebra em 2016. Filósofo, matemático, poeta, novelista, teólogo, Llull foi um dos intelectuais mais notáveis da cultura europeia na Idade Média. Natural de Maiorca, foi autor de uma obra imensa, que marcou indelevelmente a nossa cultura e a evolução da ciência, designadamente a matemática e a lógica.

O reitor da Universidade de Lisboa, Prof. António Serra, já convidou oficialmente sua Excia. o Ministro da Cultura e teríamos também muito gosto que V. Exa. possa estar presente nesta cerimónia.

Investigador da FMUL lança manual inovador que explica fenómenos do quotidiano ligados à bioquímica do corpo humano

 

Miguel Castanho, subdiretor da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (FMUL) e investigador do Instituto de Medicina Molecular (iMM Lisboa), acaba de lançar, juntamente com a investigadora brasileira Andrea Da Poian, o livro “Integrative Human Biochemistry”, um manual de Bioquímica inovador para alunos de Medicina e da área da saúde.

O manual agrega casos práticos sobre fenómenos do quotidiano, procurando dar respostas a questões como “Por que o cabelo espiga?” “Por que não devemos beber bebidas alcoólicas enquanto se tomam medicamentos?”; “Por que é possível emagrecer a comer muitas gorduras desde que não comamos açúcares e farináceos?” ou “Por que se entra em coma alcoólico e temos ressacas?”.

“Este livro reflete o alinhamento da Faculdade de Medicina com as melhores práticas e metodologias de ensino da atualidade: é organizado segundo uma didática pouco convencional, que parte da curiosidade sobre a gestão da energia no corpo humano para as explicações pedagógicas”, refere Miguel Castanho. “Espera-se, com este manual, estimular professores e repensar ativamente a forma de ensino da bioquímica”.

E acrescenta: “O manual que agora lançamos marca uma posição importante da ciência e academia portuguesas a nível internacional. Este tipo de projetos é muito comum nos países anglo-saxónicos, mas muito raro acontecer em países de língua portuguesa”.

O manual “Integrative Human Biochemistry” é editado pela Springer, a terceira maior editora de livros científicos e terá distribuição a nível mundial.

Mostra de premiados do FATAL na Universidade de Lisboa

De 28 de novembro a 1 de dezembro, a Universidade de Lisboa (ULisboa) organiza a Mostra de Premiados do FATAL, uma iniciativa “FATAL –  Outras Cenas”, que apresenta grupos ou espetáculos premiados ao longo de várias edições do Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa.

Durantes estes dias serão exibidas as peças:

Fragmentos | 28 de novembro – 21h30
criação do mISCuTEm (ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa)

Alta Áustria | 30 de novembro – 21h30
de Franz Xaver Kroetz (Teatro da Academia – Instituto Politécnico de Viseu)

Quando é que vamos onde… | 1 de dezembro – 21h30
de Susana Vidal (NNT – Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa)

Esta Mostra que se realiza no Auditório do Refeitório I (antiga cantina velha), espaço que se situa mesmo no centro da vida cultural da Universidade, pretende incentivar a adesão da comunidade académica aos espetáculos de teatro universitário.

Entrada livre (sujeita à lotação da sala).

Faculdade de Medicina promove Dia da Educação Médica

Pelo segundo ano consecutivo, a Faculdade de Medicina de Lisboa (FMUL) e a Associação de Estudantes da FMUL realizam o Dia da Pedagogia e Educação Médica, no dia 23 de outubro, com o objetivo de promover a reflexão e discussão acerca da atual realidade do Ensino Médico em Portugal e dos desafios futuros. A sessão decorre no grande auditório do Edifício Egas Moniz, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, a partir das 9h.

A Inovação Pedagógica é um dos temas em destaque, dando atenção aos novos métodos de ensino, à simulação biomédica e às aplicações informáticas ao serviço do ensino médico. Do evento faz ainda parte uma conferência sobre a problemática da fraude no Curso de Medicina.

A sessão de abertura conta com a participação de Isabel Pavão Martins, Presidente do Conselho Pedagógico da FMUL, António Vaz Carneiro, Diretor do Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência, Ana Coelho Silva, Discente do Conselho Pedagógico da FMUL

José Almeida Correia, Presidente da Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa.

Cerimónia de Abertura do Ano Académico 2015/2016: Universidade de Lisboa homenageia funcionários

A tradição centenária da Cerimónia de Abertura do Ano Académico na Universidade de Lisboa tem data marcada para 15 de Out. às 17,30h. Programa da sessão solene (PDF). As portas interiores dos Passos Perdidos da Reitoria que dão acesso à Aula Magna, serão abertas para o encontro de todos os corpos da maior Universidade portuguesa.

Este ano, a par da cerimónia de entrega do Prémio Universidade de Lisboa 2015 ao arqº Teotónio Pereira, o destaque desta Cerimónia vai para a homenagem da Universidade aos seus funcionários não docentes.

O concerto comemorativo terá lugar no dia 16 de outubro (6.ª feira), às 21h00, na Aula Magna, com a atuação da Orquestra do Norte e a participação da TUIST (Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico). Programa do concerto (PDF).

Entre os vários dignatários convidados já confirmaram a sua presença o antigo Presidente da República Dr. Jorge Sampaio, o Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Engº Jorge Moreira da Silva, o Presidente do Supremo Tribunal Administrativo, Juiz Conselheiro António Calhau, entre outros.